Em reunião com cônsul japonês, governador José Melo discute criação de escola bilíngue

By -

HER_2829

O Governo do Amazonas prepara o lançamento de um programa bilíngue para ensinar o idioma japonês em escolas da rede estadual de educação. O projeto foi o principal tema da conversa entre o governador José Melo e o cônsul-geral do Japão em Manaus, Kazuo Yamazaki, nesta segunda-feira, 13 de julho, na sede do Governo, na zona oeste de Manaus. Quarta maior colônia japonesa no Brasil, o Amazonas tem cerca de 160 mil descendentes e é uma das rotas estratégias para investimentos de capital japonês no País, com cerca de 30 empresas em operação no Estado.

O projeto da escola bilíngue com o ensino do japonês vai iniciar pela Escola Estadual Djalma Batista, localizada no bairro Japiim, zona sul de Manaus. A unidade de ensino está sendo reformada e adaptada pelo Governo do Estado para funcionar como escola de tempo integral, com um total de investimentos da ordem de R$ 10,5 milhões. Vistoriada na semana passada pelo governador, a obra deve ser finalizada em até 30 dias. “Nosso Estado e o Japão tem uma relação fraterna há muito tempo. Foram eles que introduziram a juta e a malva aqui e, hoje, temos muitas empresas no Polo Industrial de Manaus. São grandes empresas que geram emprego e movimentam nossa economia”, disse o governador.

Com a inserção do japonês, o governo estadual amplia o ensino de idiomas nas escolas. Atualmente, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) mantém o programa Amazonas Bilíngue que oferece cursos de inglês para estudantes do 1º e 2º ano do ensino médio com o objetivo de capacitá-los para atuar em áreas como o turismo. O cônsul do Japão afirmou que a expansão do aprendizado do idioma é uma bandeira estratégica para atender o mercado empresarial instalado no Amazonas.

“É interesse do governo japonês, queremos ampliar a língua aqui por causa da presença maciça das empresas japonesas”, ressaltou. Segundo o cônsul, entre as ações para aumentar a penetração do idioma na capital amazonense, está o curso realizado em parceria com a Universidade Federal do Amazonas, que forma a primeira turma esse ano.

Mario Dantas