Em Parintins, bois mirins e quadrilhas informam que não participarão do Festival 2016

By -
A falta de recursos seria o motivo para não participarem do evento deste ano

A falta de recursos seria o motivo para não participarem do evento deste ano

Em reuniões na manhã desta quarta-feira (15), na sede da Secretaria de Cultura e Turismo de Parintins (Sectur), as agremiações ligadas à Associação de Quadrilhas, Danças e Bois Mirins de Parintins entraram em acordo para não participar do festival 2016. Os membros justificaram que a falta de recursos inviabiliza as apresentações programadas para os dias 17, 18 e 19 de junho na Praça dos Bois.

Em virtude da crise econômica no Brasil e do corte de verbas do Governo do Amazonas para a realização do Festival Folclórico de Parintins em 2016, anunciado no mês de maio, a Prefeitura de Parintins, por meio da Sectur, comunicou não ter condições de fazer repasses financeiros aos grupos folclóricos, como ocorria em anos anteriores.

No entanto, a Prefeitura colocou à disposição dos grupos folclóricos palco, iluminação, sonorização, arquibancadas, tenda, gradil, DJ e apresentador, o que não foi aceito pelos representantes das associações folclóricas. As quadrilhas se apresentariam nos dias 17 e 18, e os Bois Mirins Estrelinha, Tupy e Mineirinho entrariam na arena no dia 19 de junho.

Assinaram o documento do acordo os presidentes Jones Cardoso Sá, do Boi Mineirinho, Sebastiana Araújo, do Tupy, Osmar Reis, do Estrelinha, e Kilderson Serrão, Coordenador Municipal de Cultura, assim como o presidente da Associação de Quadrilhas e Danças, Alfredo Coelho, o vice-presidente Reinaldo de Souza, o representante da Quadrilha Fogo na Roça da comunidade do Aninga, e Nemézio Damasceno.

Roberto Brasil