Em Manicoré, homem que matou criança de 11 meses degolada é encontrado morto em cela

By -

Jackson Rocha teria matado o bebê motivado por ciúmes

Jackson Lima Rocha, de 21 anos, foi encontrado morto, na tarde deste domingo (10), dentro de uma das celas da 72ª Delegacia interativa de Polícia (DIP), no município de Manicoré (distante 330 km de Manaus). O suspeito foi preso nesta manhã após degolar uma criança de apenas 11 meses no bairro do Rosário.

O suspeito era namorado da mãe da criança e teria brigado com ela antes do crime, que ocorreu na casa dos avós maternos do menino, que se chamava Vitor Emanuel.

Segundo um investigador da Polícia Civil do município, que preferiu não se identificar, a motivação do crime teria sido por causa de ciúmes. O casal havia saído para um clube e teria brigado. Na madrugada, Jackson foi até a casa da namorada, que morava com os pais. Ele pediu para dormir no local e um dos filhos dela abriu a porta. Maiane Nascimento da Silva, de 21 anos, não estava em casa na ocasião.

Após entrar no recinto, o suspeito foi até o quarto e matou o menino que estava dormindo. Ele usou um terçado para degolar a criança e depois fugiu do local. Ele ainda chegou a ir em um bar, onde supostamente a namorada estava, mas ela não foi encontrada. O segurança do estabelecimento viu o suspeito com o terçado e acionou a Polícia Militar do município. Ele foi encontrado horas depois do crime.

A fonte confirmou à reportagem que o garoto tinha 11 meses, ao invés dos 9 meses divulgados pela assessoria de imprensa da Polícia Civil.

Suspeita de suicídio

Segundo a polícia, Jackson foi encontrado agora a tarde enforcado em uma das celas da delegacia. A suspeita, a princípio, é que ele tenha se arrependido do crime e tenha tirado a própria vida. Entretanto, ainda há a hipótese dele ter sido morto pelos outros detentos. A polícia vai investigar a morte.

No momento em que o corpo do suspeito era removido da delegacia pelos policiais, moradores da cidade – que estavam na frente do DIP – avançaram na equipe e tentaram espancar o morto. Os policiais conseguiram conter os ânimos e o corpo foi encaminhado para o Hospital do município para a realização da necropsia.

Por EM TEMPO

Roberto Brasil