Em Manaus, combate ao zika vírus é prorrogado por mais 6 meses

By -

combate_zika_zeroEm razão da crescente incidência do vírus zika e a classificação de Manaus de médio risco para infestação do mosquito Aedes aegypti, a Prefeitura publicou o Decreto 3.331, no dia 1º de junho, prorrogando a Situação de Emergência no município de Manaus por mais 180 dias, para controle da Epidemia por Doenças Infecciosas Virais, entre elas o zika vírus.

Com o novo decreto, o prefeito Arthur Virgílio Neto amplia o prazo para manutenção das ações planejadas para o controle e combate à epidemia da febre do zika vírus em Manaus. “A intenção é dar continuidade ao que já está em prática e dando resultados excelentes para o controle da infestação do mosquito Aedes aegypti na capital”, enfatizou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

De acordo com 44º Informe Epidemiológico da Febre do Zika Vírus da Semsa, divulgado na última quarta-feira, 1º, Manaus contabiliza 1.391 casos confirmados de infecção pelo zika vírus, entre eles, 233 registrados em mulheres grávidas. A capital continua com apenas um caso de microcefalia relacionado ao vírus (adquirido em Boa Vista).

Entre as ações com manutenção garantida pelo novo decreto está o funcionamento do Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde – responsável pelo comando das atividades do combate, Disque Saúde, formação de brigada de combate, entre outras atividades – além do serviço de acompanhamento de gestantes que tiveram casos confirmados de zika vírus.

O Decreto do Poder Executivo Municipal considera ainda que a situação demanda o emprego urgente de medidas de prevenção e controle que precisarão ser articuladas com outras pastas da esfera municipal, estadual e federal.

Roberto Brasil