Em Eirunepé, preso homem que matou companheira grávida de dois meses

By -
José teria chegado bêbado em casa e iniciado uma briga com a companheira

José chegou bêbado em casa e iniciou uma briga com a companheira

Servidores lotados na Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do município de Eirunepé, distante 1.160 quilômetros em linha reta de Manaus, prenderam em flagrante na manhã desta segunda-feira, 20, o encanador José Anderson da Silva de Souza, 24, conhecido como “Cabeça”, por envolvimento no homicídio de Márcia Xavier de Lima, 21. O crime ocorreu na noite do último domingo, 19, por volta de 23h. A prisão contou com o apoio de policiais militares.

De acordo com o delegado titular da unidade policial, Jony Leão, a vítima era companheira de José e estava grávida de dois meses. “O homem teria chegado alcoolizado em casa e discutido com Márcia. Durante a briga, ele atacou a jovem e desferiu uma facada no pescoço dela”, disse. O crime aconteceu na residência do casal, situada na Rua Santa Rosa, bairro Nossa Senhora de Fátima, naquele município.

Ainda conforme o delegado, moradores da área viram José fugindo da casa dele junto com um amigo, identificado como Bruno Silva Montefusco, em uma motocicleta. Policiais militares que realizavam patrulhamento de rotina foram acionados e iniciaram uma perseguição ao encanador. “Durante a fuga, ele tentou dificultar o trabalho da polícia, passando por entre residências e pulando cercas. A guarnição encontrou o indivíduo na Rua Antônio Maciel, que fica no bairro São José. Ao prendê-lo, o homem ainda tentou resistir, mas foi encaminhado à delegacia”, complementou Jony Leão.

Márcia foi atingida com uma facada no pescoço

Márcia foi atingida com uma facada no pescoço

Em depoimento, José alegou que o crime foi acidental e que não tinha a intenção de matar a companheira. Porém, segundo o delegado, uma testemunha viu o encanador ameaçar a própria mãe antes de matar Márcia. “Esta pessoa nos informou que o homem estava com a voz alterada e com uma faca nas mãos. Para evitar a violência contra as duas mulheres, a testemunha chegou a entrar na casa de José com um pedaço de madeira, mas o homem já havia perfurado a jovem”, explicou.

O titular da delegacia disse ainda que José Anderson estava preso e foi solto, recentemente, para responder em liberdade pelo crime de violência doméstica. O encanador também já tinha passagem pela polícia por dano ao patrimônio público e tentativa de homicídio.

Na unidade policial, o encanador foi autuado em flagrante por feminicídio, como previsto na Lei de nº 13.104/2015, que estabelece como crime hediondo o homicídio de uma mulher em decorrência de violência doméstica ou em contexto de discriminação. De acordo com o delegado, a nova legislação altera Artigo 121 do Código Penal Brasileiro, referente apenas ao crime de homicídio. Após os procedimentos cabíveis, ele permanecerá detido na carceragem da delegacia da cidade.

Roberto Brasil