Em duelo de gigantes pelo NBB, Brasília vence Flamengo

By -

Um clássico de tirar o fôlego pelo Novo Basquete Brasil (NBB). Assim foi o confronto entre Flamengo e Brasília, que ocorreu na tarde deste sábado, dia 1, na Arena Amadeu Teixeira e reuniu 2.323 pessoas. Pela partida, quem se deu bem foi o time candango, que emplacou 71 x 77 em cima do Rubro Negro e alcançou a façanha de ser a única equipe a vencer duas vezes o time carioca pela temporada. Na última vez que se enfrentaram, dia 14 de janeiro deste ano, o Brasília também ganhou por 95 a 83. O evento recebeu apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Para o técnico do Flamengo, Jose Neto, a equipe se esforçou até o último minuto, mas alguns erros fizeram a diferença frente ao adversário. “Eu pedi o tempo que eu tinha direito, a gente estava brigando até o final pela vitória. A gente sai daqui numa derrota, mas com o espírito de conquistar todo tempo. Eu poderia ter ajudado mais o time, mas deixei a desejar, e a responsabilidade da derrota eu assumo o risco, pois os jogadores estavam o tempo todo dedicados à vitória”, disse o comandante.

Embora a equipe Rubro-Negra se despeça de Manaus com o primeiro resultado negativo em solo amazonense, o armador Fischer espera um novo confronto com o time do Centro-Oeste. “Esse é um jogo de clima de play-offs e sabemos que poderemos enfrentar o Brasília lá na frente do campeonato, mas nós queríamos muito ganhar o jogo. Tentamos de tudo, perdemos uma grande peça que era o Marcelinho e jogamos bem abaixo do que poderíamos. O jogo foi decidido nos detalhes, saímos de cabeça erguida daqui e agora é descansar e pensar nos play-offs.  No jogo daqui tentamos de tudo, mas não jogamos tão bem. Jogamos como a condição de líder e poder, entre aspas, perder”, disse.

Mesmo sem o pivô Daniel Alemão e o ala João, a equipe de Brasília conseguiu aproveitar bastante o entrosamento frente ao Flamengo, que foi realmente superior na velocidade e defesa. “Tenho muito orgulho de dirigir essas caras, que tiveram uma superação como essa, os próprios meninos do banco que jogam pouco, colaboraram e isso para um treinador é o ápice. Então, sem dúvida alguma, temos condições de jogar com qualquer equipe do NBB, em qualquer lugar que seja. Temos que entrar sempre com este pensamento e com essa união, como tivemos hoje, porque assim nos tornamos uma equipe difícil de ser batida”, disse Bruno Savignani.

Cestinha do time Candango com 20 pontos, o pivô Lucas Mariano espera que o time mostre ainda mais união daqui pra frente. “Agora é outro campeonato. Entramos no clima dos play offs, é tudo ou nada e não tem segredo: é ganhar. Vamos nos preparar bem para voltar e ir em busca da classificação. Não vamos escolher time e o que vier temos que estar preparados para ganhar. Mostramos que o nosso time colaborou, se ajudou, tínhamos alguns atletas machucados, demos um pouco a mais por eles e agora vamos estar prontos para a próxima fase”.

Roberto Brasil