Em decisão histórica, federação deixa atletismo da Rússia fora dos Jogos do Rio

By -
Nem os apelos da bicampeã olímpica Yelena Isinbaieva sensibilizaram a IAAF; segundo Sebastian Coe, o envolvimento com doping é "inegociável"

Nem os apelos da bicampeã olímpica Yelena Isinbaieva sensibilizaram a IAAF; segundo Sebastian Coe, o envolvimento com doping é “inegociável”

Na mais rigorosa punição da história do atletismo, o conselho da Iaaf (Associação Internacional das Federações de Atletismo) decidiu nesta sexta-feira (17) deixar a Rússia fora dos Jogos Olímpicos do Rio, de 5 a 21 de agosto.

O anúncio oficial foi feito em Viena, capital da Áustria, após reunião da cúpula da associação, da qual faz parte o brasileiro Roberto Gesta de Melo, ex-presidente da Confederação Brasileira de Atletismo.

A decisão foi tomada de forma unânime, depois de analisadas recomendações feitas por um grupo de trabalho. “Estamos mandando um sinal bem claro aos atletas e ao público sobre a intenção de reformar nosso esporte”, afirmou Sebastian Coe, presidente da Iaaf, em entrevista após o anúncio. “Embora tenha havido progresso, o conselho foi unânime na opinião de que a Rússia não poderia voltar [a disputar competições internacionais] sem suscitar a desconfiança do público.”

Segundo Coe, o objetivo é mostrar aos atletas que o envolvimento com doping é “inegociável”. “Não houve questão política na definição. Foi clara e sem ambiguidade.”

[Com FOLHAPRESS]

Roberto Brasil