Em debate tenso, Trump e Hillary trocam acusações

By -
Republicano chama adversária de ‘demônio’, e ameaçou colocá-la na prisão se for eleito

Republicano chama adversária de ‘demônio’ e ameaçou colocá-la na prisão se for eleito

Acuado pela divulgação de um vídeo em que faz comentários degradantes em relação às mulheres, Donald Trump assumiu uma posição agressiva no segundo debate com Hillary Clinton na noite deste domingo, 9. O republicano ameaçou colocar a ex-secretária de Estado na cadeia, comparou a adversária ao “demônio” e acusou seu marido, o ex-presidente Bill Clinton, de ser o político que mais abusou de mulheres na história dos EUA.

Depois de uma performance desastrosa no primeiro debate, Trump conseguiu manter a ofensiva n a maior parte do confronto de ontem, que teve um grau de tensão mais elevado do que no dia 26. A noite começou com uma pergunta do moderador Anderson Cooper sobre as declarações do bilionário no vídeo divulgado na sexta-feira, que se transformou no mais comentado tem da eleição nas mídias sociais.

“O sr. se gabou por ter agredido mulheres sexualmente”, afirmou Cooper, perguntando se isso descrevia o comportamento do candidato. Na gravação, Trump disse que poderia fazer o que quisesse com as mulheres por ser famoso, incluindo “agarrá-las pela… (órgão sexual)”. O bilionário qualificou os comentários como uma conversa de “vestiário”, disse que não agrediu mulheres sexualmente e gastou uma frase em um pedido de desculpas “ao povo americano”. Em seguida, passou a falar da necessidade de derrotar o Estado Islâmico.

“Isso é o que ele é. Isso não é o que nós somos”, disse Hillary. “Quero mandar uma mensagem de que a América já é grande, mas nós somos grandes porque somos bons”, afirmou Hillary em relação aos comentários. Pesquisa da CNN mostrou que 57% dos telespectadores avaliaram que Hillary venceu o debate, apesar de sua performance ter sido pior do que a que eles esperavam.

Durante toda a noite, Trump transformou os questionamentos sobre sua conduta em ataques à adversária. Quando Cooper o questionou pelo tuíte que postou de madrugada para atacar a ex-Miss Universo Alicia Machado, Trump respondeu com um ataque à atuação de Hillary no atentado contra o consulado dos EUA em Benghazi, na Líbia. Segundo ele, a então secretária de Estado não atendeu telefonemas durante o ataque, também de madrugada.

Quando confrontado com o fato de que usou deduções para não pagar Imposto de Renda, Trump afirmou que muitos dos doadores de campanha de Hillary usaram os mesmos benefícios para pagar menos tributos.

O republicano apresentou a adversária como uma política tradicional que está no poder há 30 anos e não conseguiu realizações concretas. Hillary respondeu que foi responsável pela aprovação de mais de 400 leis durante seus mandatos como senadora.
Menos agressiva do que no primeiro debate, Hillary disse que os comentários depreciativos de Trump em relação às mulheres não são um fato isolado e lembrou dos ataques dele a imigrantes, muçulmanos, deficientes físicos e prisioneiros de guerra.

Ao entraram no plenário do debate, os candidatos não se cumprimentaram com um aperto de mãos, à diferença de seus cônjuges, Melania Trump e Bill Clinton, que haviam entrado no local minutos antes.
A última pergunta veio da plateia: qual o traço positivo que cada candidato via no adversário. Primeira a responder, Hillary mencionou os filhos de Trump. O bilionário elogiou a determinação da democrata e o fato de que ela “nunca desiste”. Ao fim de 90 minutos, ambos se despediram com um aperto de mãos.

*Com ESTADÃO CONTEÚDO

Roberto Brasil