Em debate, Hissa expõe ideias e questiona alianças

By -

hissa-debate-3

O prefeiturável da coligação “Novas Ideias, Novo Caminho” (PDT/PSDC), Hissa Abrahão, que participou, na noite deste domingo (25), do segundo debate, realizado pela TV A Crítica, fez uma avaliação positiva do confronto dialético para a sua campanha.

Hissa disse que duas coisas ficaram evidentes ao longo do programa – a primeira é que existem candidatos que não conhecem a realidade do município e só sabem falar por meio de marqueteiros; e a segunda é a existência de dois projetos de administração para Manaus, um que busca a renovação e os demais que polarizam o continuísmo de dois grupos políticos no município.

“Agradeço a emissora pela oportunidade de expor nossas ideias. Falamos de projetos realizáveis para a capital amazonense, como a Rede Saúde Aqui, que vai modernizar a saúde pública do município e acabar com as filas nos postos de saúde. É claro que em um debate não dá para se discutir profundamente todas as questões relevantes devido ao pouco tempo, mas apresentamos para a cidade parte dos nossos projetos e um pouco das alianças partidárias que só pensam na manutenção do poder pelo poder”, comentou.

hissa-debate-record

O debate foi dividido em três blocos, sendo os dois primeiros com temas livres, na sequência de pergunta e resposta. No terceiro bloco, os candidatos fizeram as considerações finais.

Na abertura do programa, Hissa falou sobre a construção do Condomínio e Hospital do Idoso, que vai atender toda a terceira idade da capital amazonense e do cuidado que a prefeitura tem de ter com a população. “O prefeito não deve atrapalhar a população e sim andar ao lado dela. Nós vamos construir em três anos e meio o Condomínio do Idoso, que vai dar toda a assistência à terceira idade. É nosso compromisso dar dignidade e respeito a quem já está com a idade avançada”, disse.
OBRAS

No segundo bloco, Hissa reencontrou seu ex-aliado, o atual prefeito, e na ocasião foi elogiado pelo chefe do executivo municipal, pelos serviços prestados à frente da Secretaria de Obras. “Nos 11 meses de secretaria, concluí a obra do Mercado Adolpho Lisboa e Ponta Negra; mais de 100 quilômetros de asfalto na cidade; os recuos nas paradas de ônibus; reformas de terminais, entre outras obras. Fiz muito em pouco tempo de gestão”, relembrou Hissa.

Nas considerações finais, Hissa pediu a chance para governar a cidade e falou das alianças partidárias envolvidas em escândalos de desvios de recurso da área da saúde. “Não tenho apoio de máquinas, de empresas que desviaram recurso da saúde. Não estou na vida pública para atrapalhar a população. Não posso pagar pelo erro dos outros. Quero a minha chance de renovar esse cenário político e poder ajudar a minha cidade. Nossa propostas são realizáveis, das novas ideias. Quero a chance, como cabeça de chapa, de decidir os projetos e prioridades da população e nós vamos para o segundo turno e lá realizaremos a maior virada eleitoral da cidade”, finalizou o pedetista

Mario Dantas