Em conversa vazada, Jucá afirma que ‘caiu a ficha’ de líderes do PSDB

By -

romero-juca

 

Além de sugerir a existência de um pacto para obstruir a Operação Lava Jato durante uma conversa com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, o ministro do Planejamento, Romero Jucá,  também afirmou que “caiu a ficha” de líderes do PSDB. “Todo mundo na bandeja para ser comido”, disse Jucá. A conversa foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta segunda-feira, 23.

 

O nome do senador Aécio Neves (PSDB-MG) também aparece no diálogo, como sendo “o primeiro a ser comido”. “O Aécio não tem condição, a gente sabia disso, porra. Quem que não sabe? Quem não conhece o esquema do Aécio? Eu, que participei da campanha do PSDB…”, falou Machado. “A gente viveu tudo”, se limitou a dizer Jucá.

Em entrevista à rádio CBN na manhã desta segunda, Jucá falou que o “esquema Aécio” era referente à articulação que ajudou eleger o senador do PSDB como presidente da Câmara enquanto ele era deputado, entre 2001 e 2002.

Machado, que foi do PSDB antes de se filiar ao PMDB, ressalta que situação é grave porque os investigadores “querem pegar todo mundo”. Em resposta, Jucá fala: “acabar com a classe política para ressurgir, construir uma nova casta, pura”.

Renan. Jucá também conversa sobre a falta de apoio do presidente do Senado, Renan Calheiros, ao impeachment de Dilma. “Só Renan que está contra essa porra. Porque não gosta do Michel, porque Michel é Eduardo Cunha. Gente, esquece Eduardo Cunha. O Eduardo Cunha está morto, Porra”. Machado responde: “Ele ainda não compreendeu que a saída dele é o Michel e o Eduardo.

Defesa. À Folha de S. Paulo, a assessoria de Aécio Neves afirmou que o senador “desconhece e estranha os termos dessa conversa”. Fonte: Estadão

Áida Fernandes