Eleitores são detidos e mais de cem bares são fechados durante eleição, diz polícia

By -

Maior número de ocorrências foi registrado na zona leste (Foto: Divulgação/PC)

A primeira fase da operação ‘Eleição Estadual Suplementar 2017’, da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), fechou 126 bares, em Manaus, por estarem abertos e vendendo bebidas alcoólicas durante o período das 2h às 4h da manhã deste domingo, descumprindo a determinação da ‘Lei Seca’. Do total, 36 estão situados na zona leste, 29 na zona norte, 21 na zona sul, 17 na zona centro-sul, 17 na zona centro-oeste e seis na zona oeste.

“A ação policial teve por objetivo orientar os proprietários e responsáveis por bares e estabelecimentos comerciais, de um modo geral, sobre a legislação, que deve ser cumprida”, disse o diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), delegado Geraldo Eloi.

Geraldo Eloi ressaltou que a ação ocorreu em atendimento à portaria conjunta nº 585/2017, assinada no último dia 2 de agosto pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), desembargador Yedo Simões, e pelo secretário de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Sérgio Fontes, que estabelece a proibição do consumo de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes, supermercados, mercearias e estabelecimentos similares, bem como em locais abertos ao público no Estado do Amazonas, no horário das 2h às 18h deste domingo, dia 6 de agosto de 2017.

Eleitores agridem e fazem ‘selfie’

Segundo a PM, mulher estava com visíveis sintomas de embriaguez e foi conduzida para os procedimentos legais (Foto: Divulgação/PM)

A Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) identificou duas ocorrências, na manhã deste domingo (6), durante a eleição suplementar para governador do Amazonas. Uma das ocorrências é a detenção de Eunice Moraes de Oliveira, 50, que foi detida, por volta de 9h, suspeita de estar embriagada e de dar um tapa no rosto da mesária Sabrina Vitória Rego Dias, 19, após as duas discutirem no local de votação.

O caso aconteceu na Escola Municipal Francisco Nunes da Silva, localizado no Ramal Bela Vista, na Estrada do Puraquequara, na zona leste de Manaus. A briga iniciou após a eleitora reclamar que outro eleitor havia “furado a fila” para acessar as cabines de votação e votar. As informações foram confirmadas pelo coronel David Brandão, comandante da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM).

De acordo com Brandão, Eunice foi encaminhada à 28ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que levou a mulher para o posto do TRE na Universidade Nilton Lins, na zona centro-sul. “A cidadã estava com visíveis sintomas de embriaguez e foi conduzida para os procedimentos legais”, disse o comandante da PM-AM.

Outra ocorrência, registrada pela PM, foi a detenção de José Sebastião Chaves, de idade não divulgada, suspeito de tirar foto do ato da votação, por volta de 10h30, na 37ª Seção Eleitoral, localizada na Escola Estadual Izabel Barroncas, no bairro São Francisco, zona sul. O homem foi detido pela equipe da 1ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e levado, pelo coordenador do pleito local, identificado pela PM apenas como ‘Daniel’, ao juiz de Direito Marcelo Vieira para as providências cabíveis.

D24AM

Roberto Brasil