Eduardo eleva o tom das críticas ao grupo de Omar, Melo e Amazonino

By -

Em visita a municípios do interior do Amazonas neste final de semana, o candidato a governador do Amazonas Eduardo Braga (PMDB) elevou o tom da crítica que vem fazendo aos seus sucessores no governo do estado. “O grupo que estava com o Melo em 2014 é o mesmo que está apoiando a candidatura de Amazonino agora”, declarou.

Segundo Eduardo, o caos instalado na saúde, o alto índice de desemprego e a interrupção de obras e programas bem avaliados pela população não se deve apenas à crise brasileira, mas à ausência de uma política de governo equilibrada e eficiente, assim como de compromisso ético e moral com a população da capital e do interior.

“O que tenho visto por onde tenho passado é um povo que pede socorro, socorro pelos hospitais, que não tem remédio, que não estão fazendo exames e onde as cirurgias estão paradas. Tenho visto povo que clama por emprego e pede a continuidade de programas sociais e de desenvolvimento. Se eu e Marcelo fomos eleitos, esse clamor vai ser atendido”, disse.

Até este domingo, o candidato terá passado por mais de 50 municípios do interior do Amazonas, em todas as principais calhas de rio que dividem o estado. Segundo Eduardo, a ‘maratona’ de campanha simboliza o que o estado precisa nos 15 meses do período de governo suplementar.

“O futuro governador do Amazonas, um estado de dimensões continentais e passando por uma grave crise, precisa ter energia, vigor e disposição para viajar e olhar nos olhos das pessoas, ver de perto o que está acontecendo e pisar no mesmo chão em que o povo pisa”, declarou Eduardo.

Roberto Brasil