Eduardo Braga visita Benjamin Constant e Tabatinga

By -

tabaA visita que o senador Eduardo Braga, candidato ao Governo do Estado pela coligação Renovação e Experiência, está fazendo esta semana pela calha do Alto Solimões continuou na tarde e noite desta terça-feira (23) nos municípios de Benjamin Constant e Tabatinga.Em Benjamin Constant, nem mesmo o sol das 15h30 afastou os moradores do local onde foi realizado o comício. E mesmo antes da chegada de Eduardo Braga, a movimentação na cidade era intensa. Pessoas se deslocando para o local onde Braga desembarcaria e se preparando para recebê-lo.

“Todo mundo está aqui de boa vontade. Não tem ninguém aqui recebendo para estar aqui. Essa é a nossa felicidade”, afirmou Dr. Cabral, vereador da cidade. “Esse é o verdadeiro carinho de Benjamin Constant, que foi abandonada. Abandonaram o Alto Solimões, como abandonaram o interior do Estado”, disse Rafael Magalhães, outro vereador.

“Esse povo todo é maravilhoso. Veio aqui num sol escaldante de quase 50 graus para nos ver, nos ouvir e dar uma voz de liberdade e esperança para o futuro de Benjamin Constant”, afirmou Eduardo Braga. “A única forma que a gente tem de retribuir tanto respeito, tanto carinho, é trabalhando muito pelo povo”, completou.

TABATINGA

Em Tabatinga, Eduardo Braga começou a visita de uma forma que é praticamente marca registrada sua: não se restringiu à sede do município e foi primeiro à comunidade indígena de Umariaçu. Braga conhece a comunidade de quase cinco mil pessoas desde 1998 e é responsável pelo asfaltamento da localidade.

Lá, o cacique tikuna João Lourenço Cruz recebeu Braga e deu a sugestão de que se façam concursos para que indígenas ingressem na Polícia Militar e façam a segurança das comunidade onde moram os índios. Braga disse que gostou da ideia e vai estudar uma forma de por em prática.

Já na sede de Tabatinga, o senador disse que se for a vontade de Deus e do povo do Amazonas, volta à cidade em janeiro. “E vou chegar aqui não mais como candidato, mas como governador. Para por ordem na casa e trabalhar muito. Resgatar as promessas que fizeram e não cumpriram”.

Mario Dantas