Dupla é presa por usar carros adulterados

By -
Wendel e Jean foram autuados, em flagrante, por receptação qualificada

Wendel e Jean foram autuados, em flagrante, por receptação qualificada

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), prendeu, em flagrante, o pintor automotivo Wendel Keyzer Franco Silva, 35, e Jean Frank Castro, 26, envolvidos em receptação qualificada.

Conforme o delegado titular da Derfv, Péricles Nascimento, Wendel foi abordado por volta das 20h, no momento em que estava trabalhando como taxista em um veículo modelo Corsa Classic. O fato ocorreu no bairro Nova Cidade, zona Norte.  A autoridade policial ressaltou que eles começaram a monitorar o homem há duas semanas, após o recebimento de denúncias anônimas informando que ele adulterava veículos para utilizá-los como táxi.

Na delegacia, Wendel declarou ter uma oficina localizada no Conjunto Canaranas, bairro Cidade Nova, zona Norte. Então os policiais civis foram até o local. No lugar a equipe da Derfv encontrou mais dois automóveis com adulteração dos sinais identificadores, além de ferramentas para fazer as modificações e um Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) de um carro modelo Grand Siena.

delegado-pericles-nascimento“Wendel disse ter modificado e alugado o automóvel a Jean, que o utilizava como táxi. Conseguimos localizar o jovem por volta das 23h, em um posto de combustível situado na Avenida Grande Circular, bairro Jorge Teixeira, zona Leste. O veículo Grand Siena que ele conduzia estava com restrição de roubo”, explicou Nascimento.

Dentre os carros apreendidos na oficina de Wendel estava uma picape modelo S10, de cor branca, com novas placas e sinais identificadores adulterados, pronta para ser enviada ao estado de Roraima. Além desse carro, também havia um veículo modelo Corsa Classic, de cor verde, que iria ser pintado de branco e transformado em táxi, também com as placas já adulteradas.

Lotado na Derfv, o perito criminal Charles Cipriano informou que em uma abordagem rotineira, as alterações feitas nos carros podem passar despercebidas. “O que chamou a atenção neste caso foi a quantidade e qualidade dos materiais e recursos utilizados para a adulteração dos sinais identificadores dos veículos, porque encontramos produtos para a remarcação, lixamento, polimento e acabamento dos carros. Eles modificavam os vidros, chassi e motor, sendo necessário laudo pericial para constatar essas modificações”, argumentou o profissional.

Em consulta ao sistema de dados da Polícia Civil, a equipe da Derfv constatou a existência, desde 2015, de mandado de prisão em nome de Jean por roubo de veículo. Por conta disso o infrator foi indiciado pelo crime.

Wendel e Jean foram autuados, em flagrante, por receptação qualificada. O pintor automotivo responderá ainda por uso de documento falso e adulteração de sinal identificador de veículo. Ao término dos procedimentos cabíveis, eles serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irão permanecer à disposição da Justiça.

Roberto Brasil