Disparam casos de abuso e assédio sexual nas escolas do AM, alerta Wanderley Dallas

By -
Dep. Wanderley Dallas

Dep. Wanderley Dallas

O Estado do Amazonas registrou, entre os anos de 2010 a 2015, 24 casos de abuso e assédio sexual praticados por professores contra estudantes da rede pública de ensino. Somente em 2014, foram registradas 10 denúncias de abuso e assédio sexual envolvendo professores da Seduc.

Os números que mostram a falta de cuidados com a Educação pública foram divulgados nesta terça-feira (31) pelo deputado estadual Wanderley Dallas (PMDB), durante sessão na Assembleia Legislativa do Amazonas.

O relatório apresentado pelo deputado foi produzido pela Comissão de Regime Disciplinar do Magistério da Seduc. O documento mostra que o número de casos de abuso e assédio sexual tem crescido nos últimos cinco anos, porém não há investimento em ações para evitar que os crimes aconteçam.

Outro dado preocupante é que a investigação interna por parte dos órgãos de Educação acontece lentamente. Enquanto isso, professores aliciadores e estudantes vítimas continuam dividindo a mesma sala de aula. De acordo com o deputado Dallas, o denunciante continua em contato com o denunciado, gerando um “ambiente inapropriado para o aprendizado e permitindo que novos casos de assédio aconteçam”, alertou.

Segundo o relatório, que reúne casos das secretarias municipal (Semed) e estadual (Seduc) de Educação, a maioria das denúncias é feita pelos pais dos alunos.

Nos últimos dois anos, 12 professores da Semed foram denunciados por estudantes e pais de alunos. Estes professores estão agora sendo investigados administrativamente pela Semed.

A Seduc também informou que abriu 12 processos administrativos contra professores. Segundo o levantamento feito pela secretaria, estes professores raramente são afastados.

Ao ler o relatório, o deputado Dallas disse que a maioria das denuncias envolvendo professores é relacionada à ‘favores sexuais’ em troca da melhoria das notas em provas escolares. “Isso é uma vergonha! É o descaso total com a Educação pública das nossas crianças e jovens”, criticou o deputado.

Professor abusava de meninas de 7 e 8 anos 

Dallas descreveu um caso recente envolvendo um professor da rede municipal e duas crianças, uma de 7 e outra de 8 anos. O caso foi destaque em vários jornais de Manaus, o que motivou a investigação por parte da Semed. “O próprio professor confessou que abusava das crianças, mesmo assim, ele só foi exonerado dois anos após os abusos serem descobertos”, criticou o deputado.

Por causa do crescimento no número de casos de assédio e abuso sexual envolvendo professores e estudantes, o deputado Wanderley Dallas disse que irá convocar o secretário da Seduc, Algemiro Ferreira, e da Semed, Kátia Helena, para dar explicações à sociedade sobre os delitos.

Roberto Brasil