Disa Rural promove ações de saúde em ramais da BR -174

By -

disa-rural-br-174 02A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por intermédio do Distrito de Saúde Rural (Disa Rural), promoveu uma ação de Atenção e Vigilância em Saúde nas comunidades Frederico Veiga e Novo Paraíso, localizadas no ramal Cláudio Mesquita, nas proximidades do km 8 na BR–174, beneficiando 150 famílias da área. Houve oferta de consulta médica, de exame preventivo (papanicolau), aferição de pressão arterial, consulta de pré-natal, vacinação, teste rápido para HIV, coleta de sangue para realização de exame para detecção de malária e atividades educativas para a prevenção de doenças.

disa-rural-br-174 04O gerente do Disa Rural, enfermeiro Raimar Carvalho de Araújo, informou que foram mobilizados 60 profissionais para atuar na ação, incluindo agentes de endemias que visitaram as casas para realizar a busca ativa de casos suspeitos de malária. “As comunidades localizadas no ramal Cláudio Mesquita não fazem parte da área de abrangência de uma Unidade Básica de Saúde e foi identificada a necessidade da realização de uma ação de saúde específica para atender os moradores. Essa é uma primeira experiência e vamos avaliar a eficácia para definir ou não uma programação para outras áreas rurais”, explicou o gerente.

disa-rural-br-174 07Para a agricultora Maria de Fátima Silva de Souza, de 62 anos, moradora da comunidade Frederico Veiga, a oferta de serviços na própria comunidade traz muitos benefícios para os moradores, que normalmente precisam se deslocar de canoa para as UBSs que estão localizadas nas comunidades fluviais ou seguir para a área urbana. “Quem não tem condução própria aqui na comunidade, precisa utilizar a canoa ou sair de carona para a BR – 174. É mais fácil o acesso para a UBSs fluvial na comunidade São Sebastião e são 20 a 30 minutos de canoa”, destacou a agricultora, que aproveitou a ação para realizar o exame preventivo.

disa-rural-br-174 05A ação também teve como mote a busca por casos de malária nas comunidades do ramal Cláudio Mesquita, uma vez que em abril deste ano foi registrado o dobro de casos da doença em relação ao mesmo período do ano passado, passando de 12 para 24 casos. Além da busca ativa de casos suspeitos de casa em casa, os agentes de endemias estão realizando a entrega de mosquiteiros nos locais onde os casos foram confirmados.

Roberto Brasil