Direção do Francisca Mendes denuncia e Polícia Civil prende três pessoas envolvidas em desvio de medicamentos

By -

5

A Polícia Civil prendeu, nesta quarta-feira (03), três pessoas envolvidas em desvio de medicamentos da Fundação do Coração Francisca Mendes, vinculada à Secretaria Estadual de Saúde (Susam). A ação resultou de denúncia formalizada pela direção da própria unidade de saúde. 

Segundo o secretário estadual de saúde, Pedro Elias de Souza, a direção do hospital recebeu denúncia anônima, há quatro meses, de que estava ocorrendo desvio de medicamentos e outros insumos da farmácia da unidade e comunicou imediatamente a polícia. O secretário ressalta que assim que foi comunicada, a polícia iniciou a investigação, que culminou na prisão de três pessoas, entre eles, o funcionário do hospital, Rubem Gato Pantoja Júnior.

4

“Prestamos todo apoio às investigações e continuaremos a colaborar com o trabalho da polícia. Não se pode admitir uma conduta como esta, criminosa, e que além de tudo prejudica o atendimento prestado pela instituição”, afirmou o secretário. De acordo com ele, as investigações continuam e se houver o envolvimento de outras pessoas do quadro do hospital ou de outra unidade da rede estadual de saúde, serão tomadas as medidas cabíveis para afastá-los. 

3

O diretor do Francisca Mendes, Ivan Tramujas, explicou que o funcionário detido na operação desta quarta-feira já estava em processo de demissão, antes mesmo da prisão, pois há um mês não comparecia para dar expediente na unidade. O funcionário era contratado em regime CLT, pela Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol), que dá suporte à Universidade Federal do Amazonas (Ufam), na administração da unidade.

As prisões foram efetuadas pela equipe “Chacal” da 2ª Seccional Norte, sob o comando do delegado titular Fernando Bezerra. Além de Rubem Pantoja, foram presos a proprietária da distribuidora que comercializava os produtos furtado do hospital e o funcionário dela.

Conforme o delegado Fernando Bezerra, o servidor do hospital repassava o material furtado para o funcionário da distribuidora e a proprietária comercializava os produtos novamente. Ao longo da operação, que recebeu o nome de “Pharmacus”, foram apreendidos medicamentos da unidade hospitalar com datas de validade alteradas, dois carros e uma motocicleta.

6

A autoridade policial ressaltou, ainda, que os infratores já estavam cometendo esses furtos há pelo menos um ano e, durante esse período, foi confirmado um prejuízo no valor de R$ 366 mil ao hospital, pois os valores dos medicamentos variam de R$ 7 mil a R$ 11 mil.

A empresária foi presa na travessa dos Franceses, bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste. O funcionário da distribuidora foi localizado na rua Adalgisa Nery, bairro Tarumã, Zona Oeste. O servidor do hospital foi encontrado na rua Valeta, bairro Nova Cidade, Zona Norte.

O trio foi indiciado pelos crimes de peculato, adulteração, receptação e associação criminosa. Após procedimentos legais, os dois homens serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da cidade, e a mulher será levada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), no quilômetro oito da rodovia federal BR-174, que liga Manaus a Boa Vista.

Assistência farmacêutica – A Susam está implantando sistema desenvolvido pela empresa Processamento de Dados Amazonas S.A. (PRODAM), que irá monitorar o processo de distribuição de medicamentos, em toda a rede estadual de saúde. O objetivo é dar maior eficiência ao controle de toda a cadeia de suprimento, desde a aquisição do medicamento até a sua utilização pelo usuário. 

Mario Dantas