Devido a estiagem, prefeito decreta situação de emergência em Presidente Figueiredo

By -

urubui

O prefeito de Presidente Figueiredo, Neilson Cavalcante (PSB), decretou na última quarta-feira (03/02), situação de emergência no município, que faz parte da região metropolitana de Manaus. A medida foi tomada considerando que a zona rural do município encontra-se afetada pela escassez dos recursos hídricos utilizados na produção agrícola e pecuária, bem como para o consumo humano e animal, ocasionando perdas de pastagens e lavouras.

Em um dos levantamentos feitos pela Secretaria de Abastecimento e Desenvolvimento Agrícola, Aquícola e Pesqueiro (SEMADA), foram constatadas grandes perdas ocorridas na agricultura, devido ao índice de chuvas abaixo da média durante o ano passo.

Com o decreto, autoriza-se a mobilização de todos os órgãos municipais para atuarem sob a coordenação da Secretaria de Segurança Patrimonial e Defesa Civil (SEMSEDEC), objetivando ações de resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução.

A zona rural vem sofrendo com uma das maiores secas já registradas em Presidente Figueiredo. Na comunidade do Rumo Certo, localizada no quilômetro 165 da BR 174, o principal lago secou. Uma das medidas emergenciais adotadas foi a abertura de uma estrada para que os agricultores possam escoar a produção, que opera em baixa.

Os prejuízos já são eminentes. A produção agrícola já foi comprometida em algumas atividades, como por exemplo: em janeiro de 2015, a produção de banana foi de 12.928 cachos; este ano foi de apenas 2.073, resultando em uma perda de 83,96%. Outra queda significativa foi na macaxeira: em janeiro de 2015, o acumulo registrou 155.160 kg; já este ano foi apenas 42.669 kg, com uma baixa de 72,50%.

Em decorrência da forte estiagem no estado do Amazonas e da redução do volume de chuvas pluviais, os poços que abasteciam diversas comunidades do município secaram. Para minimizar o quadro, pipas da prefeitura estão se deslocando diariamente para diversas comunidades e assim atendendo os agricultores, caixas d’águas e camburões.

“Enquanto a chuva não chega, podemos garantir que pipas com mais de 20 mil litros de água irão continuar fazendo o abastecimento de água na zona rural de Presidente Figueiredo. Outras medidas serão adotadas em caráter emergencial”, declarou o prefeito de Presidente Figueiredo, Neilson Cavalcante.

Por: Francisco Carioca
Foto: André Amazonas

 

Mario Dantas