Desmoralizado, Durango Duarte apaga conteúdo da internet

By -
Durango Duarte

Durango Duarte

Chamar esse canalha de publicitário é ofender a categoria. Além de canalha é covarde! Não sustenta o que expõe nas redes sociais. Já passou da hora de o Ministério Público Federal, Receita Federal e Polícia Federal fazer uma devassa na vida deste crápula. O publicitário Durango Duarte, que fez campanha visceral a favor do candidato Eduardo Braga (PMDB), apagou a página Durango Duarte Channel (DDC), no Facebook e bloqueou todo o conteúdo de um canal do YouTube também do DDC. Durango afirmava que Braga estava eleito no primeiro turno e fazia campanha sistemática contra o governador José Melo {Pros). A coligação de Melo chegou a ingressar com uma série de ações na Justiça Eleitoral para tirar do ar os vídeos e e charges que ele publicava. Os advogados de Melo conseguiram urna vitória parcial, mas o publicitário continuou a fazer material de propaganda negativa contra o candidato e a pagar publicidade nas redes sociais. Nos últimos dias da campanha, Durango investiu pesado e chegou a divulgar uma pesquisa de intenção de voto em que contabilizava os votos dos indecisos como votos válidos, para tentar influenciar o voto útil em Braga. A estratégia não funcionou e Melo está no segundo turno. Durango nem esperou o fim da apuração e apagou o conteúdo que contrariava os números das urnas. Horas depois reativou sua página, mas o conteúdo político foi, ao que tudo indica, excluído.

Perspectiva

O publicitário se notabilizou em Manaus pelas pesquisas eleitorais que fazia pela empresa Perspectiva. Ele batia no peito e afirmava, inclusive em vídeos que foram apagados, que era a pessoa que mais entendia de pesquisas eleitorais no Estado. Durante toda a campanha, Durango Duarte colocou Eduardo Braga em vantagem significativa sobre o segundo colocado. Os números das urnas jogaram por terra o trabalho da Perspetiva.

Denúncia

Na manhã deste domingo, o deputado federal Silas Câmara (PSC) foi à Polícia Federal e denunciou Durango Duarte por ter, segundo Silas, divulgado nas redes sociais uma “mentira” a respeito da candidatura dele à reeleição. Silas pediu que a PF investigasse a disseminação de uma arte dando conta de que ele havia desistido do grupo de Omar Aziz e teria migrado para o grupo de Braga. A PF também apurava a divulgação, neste domingo, de pesquisas eleitorais falsas dando vitória a Braga no primeiro turno. Tal divulgação também era atribuída a Durango, mas a PF não conseguiu confirmar a autoria.//(Eduardo Gomes)

Roberto Brasil