Desilusão com a política pode ajudar Novo a crescer, diz presidente da sigla

By -
oão Dionisio Amoedo, presidente do Partido Novo, que nessa semana tornou-se a 33ª sigla do país

João Dionisio Amoedo, presidente do Partido Novo, que nessa semana tornou-se a 33ª sigla do país

Recém-aprovada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a criação do 33º partido político do Brasil, o Partido Novo, fez o país atingir o maior número de siglas de sua história. Para o economista carioca João Dionísio Amoedo, 52, no entanto, o Novo é diferente. Presidente da sigla, ele afirma que todos os eleitos pelo partido seguirão o ideário liberal –redução do Estado, maior autonomia do indivíduo, diminuição dos impostos, entre outras medidas.

A favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas sem opinar se as condições para que isso ocorra por via constitucional estão postas, Amoedo diz que o descontentamento da população com políticos pode ajudar o crescimento do Partido Novo. “As razões que nos levaram a montar o partido são muito parecidas com o que a gente tem hoje”, afirma. FOLHAPRESS

Roberto Brasil