Descontos em dívidas na Suhab podem chegar a 98%

By -

O novo titular da Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab), coronel Nilson Cardoso, anunciou ao EM TEMPO nesta quarta-feira (7) que até dia 23 de junho as pessoas que tiverem prestação em atraso com a Suhab (Sham- Ipasea) podem negociar o débito com descontos entre 90% e 98% nos juros.

Segundo Cardoso, no dia 29 de dezembro de 2016 a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) aprovou a lei 4.414/16, que foi sancionada pelo governo, do plano de recuperação de crédito para os devedores da Suhab. “Esse plano tem por objetivo melhorar a arrecadação da Superintendência, oportunizando que as pessoas com atraso de pagamento das parcelas saiam da inadimplência e possam regularizar os imóveis, principalmente os mais antigos, que estão quase todos irregulares.”

Ainda segundo o superintendente, após a regularização da dívida o cidadão que estava inadimplente poderá fazer o registro do imóvel com o nome de quem mora no lugar, muitas vezes filho, mulher, parente. Ou a grande parte do contrato de gaveta. “A população desconhece que tem essa oportunidade e acaba perdendo o direito a descontos que são divididos em dois tipos de dívidas, a de prestação e do fundo de mutuários (saldo devedor), que tem descontos que chegam no máximo a 90% na primeira situação e de 98% na segunda, em cima de juros e correções e demais combinações legais”, explicou o superintendente.

A Suhab registra, aproximadamente, 300 mil contratos de mutuários, mas isso não significa que todos estão inadimplentes por se tratar do histórico mantido pela instituição. “Inclusive, soubemos que existem contratos ativos que datam do fim da década de 1950, mas o contrato está ativo até hoje. Por exemplo, tem contrato que o cidadão já terminou de pagar a parcela dele, só que tem que pagar o saldo devedor, então ainda não está encerrado, por isso é importante a renegociação”, disse.

Como se regularizar

A renegociação da dívida se torna simples, pois o mutuário precisa apenas estar atualizado com as parcelas e comparecer à Suhab levando documentos pessoais originais, comprovante do documento do imóvel.

“Quem levar esses documentos já sai de lá [da Suhab] com a repactuação da dívida feita. Prevemos os cálculos, que levam em média de 30 a 40 minutos. Tempo que as pessoas são atendidas pelos agentes da superintendência”, ressaltou Cardoso.

O superintendente lembra que não podem ser repactuadas as dívidas em nome de terceiros. Todo o procedimento é realizado no balcão da Suhab, localizada na alameda Cosme Ferreira, bairro Coroado, em frente ao Sesi. O atendimento é das 8h às 14h, de segunda a sexta.

(Com Em Tempo)

Roberto Brasil