Deputados do RJ votam hoje revogação da prisão de Picciani e mais dois

By -

Maioria dos integrantes da Alerj evita declarar voto sobre o caso

Deputados da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) podem revogar, em votação marcada para esta sexta-feira (17), as prisões de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB. As informações são do G1.

Acusados de corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, os três se entregaram na sede da Polícia Federal no Rio, na quinta-feira (16), após a Justiça Federal no RJ decidir, em 2ª instância, pela prisão imediata dos deputados. O trio foi encaminhado à Cadeia Pública de Benfica, onde está preso o ex-governador Sérgio Cabral.

“A tendência é que a prisão seja revertida, porque o PMDB tem ampla maioria na Casa. A Alerj não surpreenderá a sociedade como o TRF-2 surpreendeu”, analisa deputado Marcelo Freixo (PSOL), representante da oposição.

O filho do presidente da Alerj, Rafael Picciani (PMDB),admitiu que votará pela revogação. “Ainda não tem uma contagem de votos. O que estamos trabalhando é exatamente um esclarecimento, para os deputados que não conhecem o que será votado, sobre como se deu o rito nos outros episódios que esta Casa deliberou sobre esse tema, como nos casos dos deputados Álvaro Lins e José Nader. E também de que esta não é uma questão de mérito: o que estaremos votando são as prerrogativas dos mandatos de cada deputado, já que a Constituição prevê que a prisão só pode se dar em flagrante ou com autorização do parlamento”, afirmou Rafael, na quinta-feira (16).

Até o momento, apenas cinco dos 60 deputados localizados manifestaram voto a favor manutenção da prisão. No total, a Casa tem 70 integrantes. Para revogar a prisão, são necessários 36 votos.

Roberto Brasil