Deputados defendem maior interação entre indústrias do PIM e catadores de lixo industrial

By -

aleam-audiencia-publica-lixo-industrialUma relação mais sistêmica entre as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) e os catadores de resíduos recicláveis e verificar o estágio em que se encontra o projeto de levantamento do lixo industrial, feito em 2010, pela Agência Japonesa de Cooperação Internacional (Jica) em parceria com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) são alguns dos encaminhamentos feitos na Audiência Pública realizada na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), nesta quarta-feira (11), no miniplenário Cônego Azevedo, para discutir o tema.

De autoria dos deputados Luiz Castro (REDE) e José Ricardo (PT), a Audiência Pública contou com a participação de representantes do poder público estadual e municipal, da Suframa, da indústria do PIM, dos catadores de lixo e do presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Manaus, vereador Everaldo Farias (PV).

Houve também um encaminhamento adicional da necessidade de uma Audiência Pública especifica sobre resíduos da construção civil, o que deve acontecer no âmbito da CMM e a Comissão do Meio Ambiente da Aleam, presidida pelo deputado Luiz Castro. Vai ser definida também a realização de uma Audiência, no ano que vem, sobre esse mesmo tema com todos os municípios da Região Metropolitana de Manaus. “Temos uma expansão imobiliária em Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus), por isso precisamos estar atentos”, disse Luiz Castro.

No decorrer da reunião o vereador Everaldo Farias disse que algumas empresas que recolhem o lixo industrial no PIM, mas não destinam corretamente por conta do custo de elevar para o aterro controlado. Por conta disso, o vereador disse que o ideal seria ter um aterro só para o lixo industrial.

Luiz Castro defendeu a união do governo federal, estadual e as indústrias para promover esse investimento. “Seria muito bom para a cidade de Manaus, junto com a ampliação da cadeia de reciclagem, tendo em vista que nem todo lixo precisa ir para o aterro”, mencionou, ressaltando que se isso acontecer vai gerar emprego e renda para os catadores e a cidade de Manaus.

Balanço – Os deputados Luiz Castro e José Ricardo consideraram positiva a Audiência, porque trouxe uma série de questões práticas com relação ao tema para o debate, o que deve promover um relacionamento melhor entre as indústrias e as entidades de catadores. A ideia é tentar fazer com que as indústrias doem, ou vendam, por um preço mais baixo, os materiais recicláveis aos catadores. “Se isso acontecer os catadores não irão mais ficar nas mãos dos intermediários”, disse Castro.

Por sua vez, José Ricardo defendeu que a Suframa seja mais clara com relação ao levantamento feito pela Jica que permite padronizar informações sobre armazenamento e transporte de resíduos sólidos do PIM.

Roberto Brasil