Deputados criticam doutrinação no Colégio da PM em Manaus

By -

O vídeo viralizou e criou polêmica por conta de afrontar paradigmas educacionais (Reprodução/Youtube)

Da Redação – Nesta quarta feira (09), no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), alguns deputados criticaram a doutrinação no Colégio da PM Waldocke Fricke de Lyra, localizado no bairro Tarumã, zona Oeste da cidade. Em vídeo apresentado pelo deputado José Ricardo (PT) é possível ver os alunos cantando letras em favor do deputado federal  Jair Bolsonaro(PSC)  como se fosse o “salvador da pátria”. 

O vídeo que mostra Bolsonaro como pré-candidato à presidente do Brasil foi motivo de debate e o deputado José Ricardo qualificou como abuso e uma afronta. “Considero que esse procedimento não só de citar pré-candidato, mas como se expressam, parece mais uma doutrinação como o nazismo. Vou pedir explicação da Seduc. Pensamos que a escola é também espaço para debater a politica, não a questão partidária, mas ter conhecimento básico para a tomada de decisões posteriores. Devemos verificar o que esta acontecendo. Pediremos esclarecimentos a comissão de direitos humanos. “

“É uma falta de respeito. Providências devem ser tomadas. Temos que respeitar as leis. A escola não é para esse tipo de prática negativa. Alguém tem que ser responsabilizado. Os deputados já reclamaram e vou pedir ao Governador explições sobre o que esta acontecendo”, disse o deputado Sabá Reis. 

O deputado Luiz Castro (Rede) disse ser uma postura extremamente negativa. “Estilo lavagem cerebral .Não podemos aceitar. Embora esteja militarizada do ponto de vista institucional tem o dever ético de promover uma formação cidadã e não como propaganda politica. Estamos indignados. Não se pode permitir esse tipo de doutrinação por parte de um militar, orientando de forma errada. iremos falar com a Seduc e iremos defender uma educação laica”, frisou o parlamentar. 

Atitude de parlamentar é qualificada de “palhaçada” 

Outro tema de debate no dia de hoje foi o pedido de revogação pelo Deputado Sabá Reis referente a mensagem do ex-governador José Melo (26/2017) para aumento do ICMs de itens supérfluos e que foi qualificada de “palhaçada” pelo deputado José Ricardo (PT). 

“Estamos vendo as contradições desta casa, um dia vem um Projeto do Governo para aumentar impostos (ICM) e destinado recursos para o Fundo de Promoção Social sem detalhes dos destinos deste dinheiro, votaram a favor e agora estão querendo revogar, eu chamei de palhaçada porque brincam com a população. Eu subscrevi este pedido mas estou questionando a atitude de alguns parlamentares que fazem as coisas conforme pedido do Governo de turno”, salientou o deputado petista. Destacou ainda que a casa legislativa não pode ser subserviente ao Governo do Estado e deve ser a casa do povo. 

Em resposta à declaração, Sabá Reis pediu mais respeito, lembrando sua trajetória de sete mandatos. “Eu não me escondo atrás da porta. O Davi vai mandar um Projeto revogando a mensagem do ex-governador Melo.Agora ele não esta mais e isto não procede. Temos a obrigação de rever isto. Já temos 14 assinaturas. Essa mensagem vai chegar à esta casa e estaremos revogando este aumento de impostos”, destacou.

O parlamentar explicou de que forma isso será possível acontecer. “Aqui tem uma Comissão de Defesa do Consumidor que deve trabalhar nisto. Tanto governo como os seus mecanismos devem ajudar na fiscalização e no combate a este aumento de itens supérfluos”, finalizou.

Mercedes Guzmán

Roberto Brasil