Deputado do DEM quer representação contra Maranhão no Conselho de Ética

By -
Dep. Mendonça Filho

Dep. Mendonça Filho

Um dos líderes do movimento pró-impeachment, o deputado federal Mendonça Filho (DEM-PE) disse há pouco em entrevista à imprensa no Salão Verde da Câmara que pediu ao seu partido para entrar com uma representação no Conselho de Ética contra o presidente interino da Casa, Waldir Maranhão (PP-MA).

Segundo Mendonça Filho, ao anular a votação do processo de impeachment de Dilma Rousseff na manhã desta segunda-feira (9), Maranhão infringiu o código de ética da Câmara por supostos “abusos de autoridade e de poder”. “Ele usurpou de suas competências”, disse o deputado, que chamou a decisão de “ato imoral, ilegal e inconstitucional”.

Mendonça Filho defendeu que o Senado “ignore solenemente” a decisão de Maranhão e prossiga com a análise do processo de impeachment. A votação no plenário do Senado está prevista para esta quarta-feira (11).

“Cabe ao presidente do Senado [Renan Calheiros] cumprir um ato jurídico perfeito. Se agisse de forma diferente, estaria prevaricando”, afirmou Mendonça Filho.

Em seu despacho que será publicado na edição do Diário da Câmara desta terça (10), Maranhão derruba as sessões do plenário que trataram do processo na Casa entre os dias 15 e 17 de abril e determina que o processo, que está no Senado, volte à Câmara. Maranhão determina que a Casa terá cinco sessões para refazer a votação no plenário.

Roberto Brasil