Delator diz que Andrade Gutierrez pagou propina a Eduardo Braga e Omar Aziz

By -
Eduardo Braga|Omar Aziz

Eduardo Braga | Omar Aziz

Investigados pela Operação Lava Jato, os ex-executivos da construtora Andrade Gutierrez Clóvis Peixoto Primo e Rogério Nora de Sá disseram em delação premiada que pagaram propina aos ex-governadores do Amazonas Eduardo Braga (PMDB) e Omar Aziz (PSD), que hoje são senadores.

Os delatores são os mesmos que revelaram pagamento de propina ao ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, também do PMDB.

Em nota, Eduardo Braga afirmou que a denúncia é “absurda”, e que está indignado e se sentindo ofendido com as acusações.

A assessoria de imprensa do senador Omar Aziz afirmou que não conseguiu contato com ele para responder as acusações. A Andrade Gutierrez afirmou ao G1 que não comentará.

Os ex-executivos revelaram que, para vencer a concorrência da obra da Arena da Amazônia, a empresa teve informações privilegiadas do governo estadual. Além disso, de acordo com os relatos, a construtora chegou a ajudar na elaboração do projeto e do edital.

De acordo com Clóvis Primo, a Andrade Gutierrez tinha preferência pela obra porque estava instalada há muitos anos no Amazonas.

Eduardo Braga

Havia uma combinação, que ocorreu durante os oito anos do governador, Eduardo Braga (PMDB), de pagamento de propina de 10% sobre o valor de cada obra da empreiteira, segundo o delator.
De acordo com Primo, Braga fazia ameaças se houvesse atraso no pagamento da propina. “Ele era jogo duro”, afirmou.

Braga teria recebido entre R$ 20 e R$ 30 milhões, segundo estimativa de Sá.

Omar Aziz

Ao detalhar a licitação da Arena da Amazônia, Primo disse ter se encontrado, em hotel em Brasília, com o sucessor de Braga no governo do estado, o senador Omar Aziz (PSD).

O delator afirmou ter tentando negociar redução da propina e disse que, após fazer “um grande teatro” e ter se exaltado, Aziz aceitou a redução para 5% do valor das obras.

Roberto Brasil