Delação premiada de Júlio Camargo treme a base petista

By -

petrAs bases da petista Dilma Rousseff, reeleita no domingo para um mandato de 4 anos, tremeram. O executivo Júlio Camargo, controlador da Treviso, Piemonte e Auguri, pediu delação premiada no caso Lava Jato. Ele doava para empresas de fachadas do doleiro Alberto Youssef, que lavava o dinheiro da corrupção obtida na Petrobras e depois distribuía para parlamentares apoiadores de Dilma e do ex-presidente Lula. Camargo encabeçava um cartel formado por 14 empresas para serem beneficiadas com contratos da Petrobras. Em 2010 o empreiteiro repassou como pessoa física R$ 1,12 milhão para dez candidatos ao Senado. A oposição poderá pedir impeachment de  Dilma.

Mario Dantas