DEHS prende dupla que forneceu armas para chacina na zona Leste

By -
Jairo Costa Marinho, 31, e Andrews Moreira Vidinha, 27 (Foto: Ney Mende)

Jairo Costa Marinho, 31, e Andrews Moreira Vidinha, 27 (Foto: Ney Mende)

Jairo Costa Marinho, 31, e Andrews Moreira Vidinha, 27, conhecido como “Careca”, foram apresentados na manhã desta segunda-feira, dia 21, na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), zona Leste da capital. Eles são apontados como os fornecedores das armas utilizadas nas execuções de quatro pessoas de uma mesma família, no dia 19 de setembro. Os três homens apontados como os executores da chacina estão sendo procurados pela polícia.

Os crimes ocorreram por volta de 6h30 do último sábado, em uma residência localizada na Rua Paraíba do Sul, bairro Jorge Teixeira, zona Leste. As vítimas, Francisco Marques dos Santos, 60, o filho dele, Pedro Cassiano dos Santos Boeno, 21, e os sobrinhos de Francisco, Luiz Carlos dos Santos Boeno, 34, e Vinícius dos Santos Boeno, 15, foram alvejados por disparos de arma de fogo.

Durante a coletiva, o delegado titular da DEHS, Ivo Martins, informou que a dupla foi presa horas após os homicídios. “Jairo foi preso por volta das 10h, na residência dele, localizada na Rua 9, 4ª etapa do bairro Jorge Teixeira. Mais tarde, Andrews se apresentou espontaneamente na sede da DEHS, por volta de 12h, onde recebeu voz de prisão. As armas fornecidas pela dupla aos executores, uma escopeta calibre 12 e dois revólveres calibre 12, foram apreendidas”, disse.

Del. Ivo Martins

Del. Ivo Martins

Procurados

De acordo com o delegado, Frank Wilton Pereira da Silva, 32, conhecido como “Frank”, e os irmãos Hugo Leandro dos Santos Machado, 25, o “Léo”, e Leandro dos Santos Machado, 21, que atende pelo apelido de “Peixinho”, foram identificados como os autores dos disparos contra as vítimas. Eles já tiveram a prisão preventiva decretada pela juíza plantonista Lídia de Abreu Carvalho Frota.

“O trio estava em uma casa de show e depois seguiu, juntamente com uma adolescente e uma mulher, para um motel no bairro Cidade de Deus, onde consumiram drogas e bebidas. Por volta de 6h da manhã, eles se dirigiram até a casa de Jander e Andrews, que entregaram as armas aos três homens. Eles seguiram até o à residência no bairro Jorge Teixeira, onde executaram as vítimas. A adolescente e a mulher permaneceram o tempo inteiro no banco de trás do veículo e não participaram dos homicídios”, explicou o delegado.

Um veículo modelo Vectra, de cor vinho, de placas JXR-2645, utilizado pelos infratores para chegar à residência, também foi apreendido.

chacina-zona-norte-3Ivo Martins relatou que, após os crimes, os cinco ocupantes do carro se envolveram em um acidente com um motociclista e, em seguida, se evadiram do local, abandonando o automóvel com as armas utilizadas no quádruplo homicídio. Populares conseguiram deter uma das adolescentes, que foi apreendida e encaminhada à DEHS. Na unidade policial, ela contou o ocorrido, identificou todos os envolvidos na chacina, inclusive Jairo e Andrews, além de informar os locais por onde Frank, Hugo e Leandro passaram naquela madrugada.

A adolescente e a mulher, que posteriormente foi localizada pela equipe da delegacia, foram ouvidas e liberadas por não terem participação direta nas mortes.

Motivação

Sobre a motivação dos crimes, o delegado informou que Frank, Hugo e Leandro estavam à procura de um adolescente de 15 anos, filho de Francisco, uma das vítimas da chacina. A intenção seria vingar a morte de um jovem identificado como Vitor Oliveira Vasconcelos, que tinha 20 anos, crime do qual o adolescente seria o autor. O homicídio ocorreu no último dia 15, em via pública, na Rua 7, Bairro Jorge Teixeira. Todas as mortes estariam relacionadas à disputa por pontos de venda de drogas, segundo informou Martins.

chacina-zona-norte-2O adolescente não estava no imóvel no momento em que seus familiares foram assassinados. Ele foi apreendido e levado à DEHS para prestar depoimento, onde confessou a autoria do homicídio de Vitor, com a justificativa de que a vítima o ameaçava e teria o atingido com um disparo de arma de fogo. Após os procedimentos, ele foi levado para a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), que já encaminhou o caso à Justiça.

Jairo e Andrews serão indiciados pelo crime de homicídio qualificado, na modalidade de participação. Ao final dos procedimentos cabíveis realizados na DEHS, eles serão conduzidos à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Roberto Brasil