Defensoria Pública atende na Semana da Mulher

By -

atendimento-defensoria-publica-delegacia-da-mulher-bdf 05Da Redação – Na programação da Semana da Mulher organizada pela Policia Civil do Amazonas (PCAM), foi disponibilizada nesta quinta-feira a assistência jurídica na Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher localizada no Parque Dez, zona centro sul de Manaus. Participaram representantes da Justiça Itinerante, OAB, Marinha do Brasil, Secretaria Municipal de Saúde e outros.

atendimento-defensoria-publica-delegacia-da-mulher-bdf 07Na oportunidade foi destacado o trabalho da mulher na Policia Civil (escrivãs, investigadores e delegadas), no evento muitas foram homenageadas e houve especial agradecimento aos homens (investigadores especializados) que com seu trabalho contribuem a desvendar crimes cometidos contra a mulher. A ação, que acontece das 08h às 17h finaliza nesta sexta feira tem como principal foco o atendimento de demandas relacionadas à área de Família (divórcio, pensão alimentícia e reconhecimento de união estável).

Segundo a delegada Andréa Nascimento, a violência contra a mulher vem sendo progressiva

Segundo a delegada Andréa Nascimento, a violência contra a mulher vem sendo progressiva

A titular da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher, Andréa Nascimento, informou que todos os anos estas atividades são organizadas para atender as demandas das mulheres, tanto na área jurídica quanto de saúde, para assim traze-las à delegacia para se informar da lei contra a violência à mulher. “A violência é progressiva e os crimes de injuria (ofensas), ameaça  e agressão física são as mais frequentes e a mulher precisa se valorizar, se amar primeiro para poder atender os filhos, a família”, frisou.

atendimento-defensoria-publica-delegacia-da-mulher-bdf 06‘O seu silencio é o seu pior inimigo: denuncie’

A Presidenta da Comissão da Mulher da OAB, Glaucia Soares, relata  que mais do 70% dos crimes são ligados à afetividade, namorados ou maridos que comentem violência domestica e neste cenário a mulher precisa saber que ela pode contar com uma rede de proteção das entidades, ela pode e deve denunciar, para isto damos assistência jurídica e de saúde. Explicou ainda que o acompanhamento por advogados, psicólogo e assistente sociais é importante neste processo. “Hoje, o homem que comete violência contra a mulher sabe que pode ser preso. A lei garante também alimentos e permite que ela seja retirada do local onde esta sendo agredida”, disse.

"Hoje, o homem que comete violência contra a mulher sabe que pode ser preso", destaca Glaucia Soares da OAB

“Hoje, o homem que comete violência contra a mulher sabe que pode ser preso”, destaca Glaucia Soares da OAB

“Vários são os problemas apresentados, mas a maioria são a causa do abandono dos filhos e a família por parte do homem, os casos mais frequentes são divorcio, necessidade de alimentos, investigação de paternidade, para resolver é importante acompanhar com a documentação”, afirmou a defensora público, Lorena Torres. Segundo ele, a orientação é de que procure a defensoria mais próxima de sua residência, nos PACs, dentro dos shoppings, acesse o site  ou ligue 129 para ser atendida.

atendimento-defensoria-publica-delegacia-da-mulher-bdf 03O Serviço de Apoio Emergencial à Mulher atende na Rua Recife, 3395 Conjunto Eldorado Parque 10, através do número 3878-0250; o Centro Estadual de Referencia e Apoio à Mulher (CREAM) na Av. Presidente Kennedy, 399, bairro Educandos, e através do telefone 3233-2101 atendem denuncias contra a violência à mulher. (Mercedes Guzmán – Fotos: Áida Fernandes)

Roberto Brasil