Decretada situação de emergência em Manaus

By -
A medida é apenas em áreas comprovadamente atingidas pela enchente

A medida é apenas em áreas comprovadamente atingidas pela enchente

O prefeito de Manaus, Artur Virgílio Neto, assinou decreto nesta quarta-feira (20), declarando situação de emergência, por um prazo de 180 dias, em áreas urbanas e rurais de Manaus atingidas pelas enchentes dos rios Negro e reflexos da enchente no Solimões. O decreto municipal acompanha relatório técnico da Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil, órgão vinculado ao Casa Militar da Prefeitura de Manaus.

“O relatório evidencia o cenário calamitoso e a iminente ocorrência de desastres naturais e humanos em várias áreas do município, a exigir do Poder Público providências necessárias, no menor prazo possível” diz trechos do decreto.

A abrangência do decreto municipal é apenas em áreas comprovadamente atingidas pela enchente e apontadas na Declaração Municipal Atuação Emergencial (Demate), Formulário de Informações de Desastres (Fide), do Sistema de Informações de Desastres (S2ID), entre outros. O decreto está amparado na Lei Federal nº 12.608 de 10 de abril de 2012 e na resolução do Conselho Nacional de Defesa Civil (Condec) e será publicado na edição desta quinta-feira do Diário Oficial do Município (DOM), disponível em versão online ainda nesta quarta-feira, 20.

A Defesa Civil fica, por meio do decreto, autorizada a desencadear o Plano Emergencial de Resposta aos Desastres após confirmada a mobilização do Sistema Nacional de Defesa Civil além de contratar pessoal por prazo determinado para cumprimento do plano; fazer campanha de arrecadação de recursos junto às comunidades e convocar voluntários para o trabalho. Fica autorizada, ainda, a realizar todos os atos necessários à segurança e resgate em caso de risco iminente.

Roberto Brasil