David Almeida quer intensificar a conscientização do mal causado pelas drogas na vida dos jovens

By -
Dep. David Almeida

Dep. David Almeida

Definido como o presidente da Comissão Anti-Drogas da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), o deputado David Almeida (PSD), pretende desenvolver um trabalho que possa mudar a realidade hoje vivida por jovens, tanto da capital como do interior.

Segundo ele, os trabalhos a frente da Comissão, será uma maneira de tentar mudar essa triste realidade vivida por muitas famílias, e o primeiro passo é conscientizar a sociedade do grande mal causado pelo uso de drogas ilícitas. “Vamos atuar visitando escolas, tanto na capital como no interior, em um trabalho de conscientização, pois se a sociedade não acabar com as drogas, as drogas vão acabar com a sociedade”, destacou o parlamentar.

Almeida defende que a melhor maneira de iniciar os trabalhos é conscientizando a população, principalmente crianças e jovens, os quais são os principais alvos da dependência química. Para isso, utilizará todos os recursos e estruturas que estiverem a seu alcance. “Vamos usar todos os mecanismos para desenvolvermos uma boa conscientização nas pessoas. Com parceria entre as Polícias Militar e Civil, além do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), vamos aproximar os alunos da Assembleia para que o objetivo do trabalho seja alcançado em sua plenitude”, disse.

Ele acrescentou que o interior não será esquecido, uma vez, que o aumento de uso das drogas em muitas cidades do interior tem aumentado nos últimos anos. “Nós estamos cientes do aumento do uso de drogas ilícitas nas cidades do interior. É preciso agir, primeiramente com a conscientização para acabar com esse mal que destrói muitas famílias e lares”, pontuou Almeida.

Para finalizar o parlamentar destacou ainda que será elaborada uma cartilha, explicando sobre os maus causados pelo uso de drogas, dados atualizados de dependentes químicos tanto no cenário nacional, como no Amazonas. “Vamos elaborar uma cartilha de conscientização, para distribuirmos na capital e no interior, como uma forma de massificar a conscientização para a sociedade”, justificou.

Roberto Brasil