David Almeida fala com vereador de Manicoré sobre Unidade de Conservação

By -
David Almeida / An

David Almeida / Anderson

A criação de uma Reserva Ambiental de maneira antidemocrática atingindo cinco municípios do Estado do Amazonas tem movimentado moradores e empresários dessa região em busca de apoio. Na manhã desta sexta-feira (10), um grupo de empresários acompanhados do vereador Anderson Ferreira de Manicoré procuraram pelo deputado David Almeida (PSD) que já vem lutando pela causa desde 2015.

Segundo o vereador é preciso ter o apoio de todos, uma vez que nem o Estado, muito menos os moradores foram ouvidos sobre a criação da reserva. “A reserva foi criada de forma unilateral, não ouve conversa. Depois que já haviam demarcado a área, fomos até Brasília com uma contra proposta, mas não nos respeitaram”, disse o vereador.

O deputado David Almeida está intermediando uma conversa com o grupo e o governador José Melo, pois para eles é importante o apoio do governo do Amazonas também, uma vez que nem o Estado foi consultado sobre o assunto.

“Provavelmente na segunda-feira o governador os receba para conversar. Estamos acompanhando essa luta e vamos dar o suporte necessário para que tudo se resolva da melhor forma possível, pois eles não querem explorar por explorar. Eles até entendem a questão da reserva, mas é preciso respeitar algumas questões”, disse o parlamentar.

Entre as questões apresentadas está todo o investimento feito pelos empresários e produtores, os quais procuraram cumprir a legislação, como é o caso do manejo florestal.

De acordo com Anderson Ferreira, os empresários e agricultores pecuaristas já tinham suas licenças em mãos, investiram e hoje estão na iminência de ter um grande prejuízo, caso o governo federal não volte atrás da decisão.

“Muitas pessoas já investiram lá, como é o caso de um empresário do ramo de mineradora que investiu milhões em pesquisa, levantamento da área e foi liberada pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). Ele também está com a licença pronta, mas agora não vai poder explorar, devido a essa questão da reserva, o lucro que ele teria é coisa de milhões e o Estado não tem esse dinheiro para indenizar hoje”, disse.

Anderson Ferreira lembrou ainda que outros produtores também investiram. Segundo esse os investimentos são altos de R$ 2 a 4 milhões. “São investimentos altos. Em algumas regiões produtores compraram áreas, documentaram, fizeram o manejo florestal e agora, a fora com que foi criada a reserva não podem nem entrar”, esclareceu.

O deputado David Almeida também viabilizou uma reunião entre o senador Omar Aziz e a comitiva, agendada para a próxima quarta-feira (15) em Brasília.

Mario Dantas