David Almeida explica falta de medicamentos na Cema

By -
Dep. David Almeida

Dep. David Almeida

Após questionamento do deputado Luiz Castro (REDE), sobre a falta de três medicamentos (tracolimus, Ciclosporina (25mg) e insulina lantus) na Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), o deputado David Almeida (PSD), líder do Governo, buscou informações e recebeu respostas positivas quanto a liberação dos remédios.

De acordo com o líder, a central informou que o primeiro medicamento já se encontra nas prateleiras da Central de medicamentos. “O tracolimus é enviado pelo Ministério da Saúde. Na verdade, não houve falta no estoque, mas um pequeno atraso na reposição desse medicamento da Central para a farmácia do Proeme (Programa Estadual de Medicamentos Excepcionais). Mas a questão já foi resolvida e esse medicamento já está à disposição aos usuários”, disse.

Quanto ao segundo remédio (ciclosporina), o parlamentar ressaltou que, o certame de licitação para a aquisição do medicamento não teve interessados (licitação deserta) quatro vezes e que em função disso, houve a falta, mas que a Secretaria de Saúde já está providenciando um certame emergencial. “A Central de Medicamento tem recursos para aquisição emergencial e essa aquisição já se encontra na Susam. E eu pedi celeridade, uma vez que as pessoas não podem ficar sem esse medicamento e acredito que nas próximas semanas essa questão será sanada”, disse.

Quanto à falta de insulina, Almeida explicou que o certame já foi realizado e a empresa vencedora deu previsão de entrega para a próxima semana. O parlamentar finalizou o discurso afirmando que todos os problemas relacionados ao Governo e que chegarem até ele, ele buscará respostas e encaminhamentos para solução, diminuição de prazos para que os serviços sejam feitos e os atendimentos realizados.

“Nós estamos à disposição dentro do diálogo e do entendimento. Sem dúvida esse é nosso papel, de fiscalizar o executivo e buscar soluções para a população. Eu não me importo com as críticas, pois estamos aqui para encaminhar e tentar resolver os problemas. Se vamos consegui, é outra questão, mas estamos nos esforçando, assim como o governo está, para que a população possa ser servida e atendida da melhor maneira, dentro das possibilidades que nós temos no momento”, finalizou.

Mario Dantas