David Almeida destaca ida de secretário da saúde à Brasília

By -
Dep. David Almeida

Dep. David Almeida

Durante pronunciamento no grande expediente na Assembleia Legislativa do Estado, nesta quarta-feira, 1 de junho, o deputado David Almeida (PSD), líder do governo ao lembrar sobre o tema saúde e o reordenamento por parte do governo estadual, destacou a ida do secretário de saúde, Pedro Elias, a Brasília, onde tratará com o Ministro de Saúde, Ricardo Barros sobre o corte de recursos federais de aproximadamente R$ 100 milhões para a área da saúde no Amazonas.

O parlamentar lembrou que o Brasil perdeu 3,5% de sua arrecadação, enquanto que o Amazonas já perdeu o triplo 9,6 % e apesar disso, ainda é o Estado brasileiro que mais investe em saúde no país.

“Em saúde pública o Amazonas continua sendo o estado que mais investe nesse setor. Sendo que de tudo que se gasta em saúde no nosso Estado, 82% advém da fonte do tesouro, ou seja, arrecadação própria. E de onde vem o forte de nossa arrecadação? 85% da indústria, daí a dificuldade do governo em manter as estruturas atuando”, lembrou.

David Almeida ressaltou a necessidade de mudança na política de saúde no Estado do Amazonas, uma vez que o sistema atua com a realidade da década de 90.

“O secretário Adjunto de Saúde explicou que é preciso mudar uma vez que a realidade já não é a mesma da década passada. Mas eu até sugeri a equipe do governo que as informações sejam repassadas de maneira simples e clara para que a população entenda o que de fato vai acontecer, pois do jeito que está sendo empregada vai causar um grande alvoroço e descontentamento na população”, salientou.

O deputado Dermilson Chagas (PEN), primeiro a pedir aparte no pronunciamento do líder, destacou a importância de a informação chegar de maneira clara para a sociedade, bem como, os cortes nos repasses do governo federal.

“Tem que deixar claro o que será substituído e o que vai funcionar no local. É preciso discutir de forma aberta e informar de forma transparente que o governo não tem a mesma arrecadação do passado, pois hoje é a saúde, a amanhã pode ser a educação e assim por diante”, pontuou.

 

O presidente Josué Neto (PSD) falou sobre as pessoas refletirem sobre o que é importante para o Amazonas e para Manaus e que a informação está aberta a todos. “Em publicação do Globo em fevereiro de 2016 uma matéria fala sobre os cortes do governo federal. Minas e Energia, Saúde e Educação tiveram os maiores bloqueios no orçamento. A saúde, que é o tema que estamos tratando, teve o corte de 2,5 bilhões. Infelizmente estamos passando por esse momento. Felizes são aquelas pessoas que vivem de discursos hipócritas. Não há como fazer investimentos e realizar sem recursos”, lembro.

Líder do PMDB, o deputado Vicente Lopes disse concordar com o deputado David Almeida de que a origem da crise começou no governo federal, mas pediu ai líder que levasse uma sugestão ao governo estadual para que a saúde seja um setor intocável.

“Sabemos da crise. Entendo que há um aumento crescente do desemprego, mas gostaria de fazer um apelo. Que o senhor possa fazer chegar ao governador, no sentido de que ele não mexa na saúde, pois é no momento de crise e dificuldade que as pessoas mais precisam do serviço de saúde. Que o governo faça os cortes com muita seriedade e responsabilidade, mas não na área da saúde, pois a saúde é extremamente sensível, pois estamos falando de vidas e de pessoas. Uma estrada pode esperar, uma obra pode esperar, mas o atendimento a saúde não pode esperar”, destacou.

Almeida colheu o discurso do parlamentar na íntegra e parabenizou a maneira serena com que o Lopes contribuiu com o assunto. “Debates como esse engrandecem o parlamento, não é critica por critica, mas contribui, dando sugestões para o problema”, finalizou.

Os deputados Orlando Cidade (PTN) e Belarmino Lins (Pros) também contribuíram com o discurso do deputado David Almeida e tiveram seus apartes acolhidos na íntegra.

Mario Dantas