David Almeida afirma que vai aproveitar o verão e acelerar obras na capital e no interior

By -

Com mais de R$ 500 milhões em caixa, o governador David Almeida pretende tocar obras na capital e no interior e fazer a roda girar no Estado nos meses que têm à frente do Governo do Estado. O objetivo é  aproveitar a chegada do verão e acelerar o ritmo das obras contratadas. A exemplo da pavimentação de estradas e ramais, recuperação de sistemas viários e a conclusão de prédios da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), que estão em andamento em vários municípios.

 

“Assumi o governo com muitos recursos carimbados. Recursos que entraram nos cofres públicos e não podem ser usados, a não ser pelo motivo que entrou. Eu não posso usar, por exemplo, para pagar o salário do servidor, para fazer custeio e também não posso usar para dar promoções da PM. Então, vamos aproveitar a chegada do verão e acelerar as obras, colocar as máquinas para funcionar. Vamos movimentar esse dinheiro para gerar emprego e renda”, afirma.

 

David tem ido pessoalmente acompanhar a execução das obras. Na semana passada visitou as da duplicação da AM-070, que liga Manaus a Iranduba, Manacapuru e Novo Airão. A expectativa é aprontar no final de setembro até o km 35. “Estamos indo semanalmente lá acompanhar e dizer que, se o trabalho for realizado, se der celeridade, nós temos o recurso em caixa para pagar. Então, porque não colocar as máquinas?”, questiona.

Segundo David Almeida, os trechos em obras na Avenida das Flores, zona norte, também estão bastante adiantadas e aceleraram nos últimos dias.

 

Municípios também têm prioridade – O interior do Estado também faz parte das prioridades do governo David Almeida. A meta é concluir as obras que estão em curso, fazer licitação e dar ordem de serviço para àquelas que já têm recurso em caixa. Nesta segunda-feira, 19, o governador deve dar a ordem de serviço para o asfaltamento do Ramal do Arapapá, em Manacapuru e também já havia anunciado que vai ao Rio Preto da Eva, onde serão investidos R$ 19,331 milhões na pavimentação dos ramais do Alto Rio, do Baixo Rio, do Procópio e ZF-9.

 

“Rio Preto da Eva é um dos municípios mais importantes do Estado em relação à produção de alimentos, de peixe. Esses recursos já estavam contratados. Só estou colocando em prática aquilo que já estava programado”, disse.

 

Para o governador, quanto mais rápido o recurso circular, melhor para a população que terá as obras de que precisa, para economia como um todo e até para a arrecadação do Estado. “Esse dinheiro precisa ser investido na economia dos municípios para que possa circular e aumentar a arrecadação. Eu entendo que R$ 500 milhões no banco não rende 1,2 % por mês, se eu coloco esse dinheiro para circular recebo 20% de impostos. Então, a lógica é que precisamos movimentar o dinheiro para garantir recursos para que a gente possa gerar emprego e renda para a população”, concluiu.

Mario Dantas