Crime organizado participa de eleições, afirma Gilmar Mendes

By -
O ministro Gilmar Mendes, presidente do TSE, acompanha teste de urna, no TRE-SP

O ministro Gilmar Mendes, presidente do TSE, acompanha teste de urna, no TRE-SP

O ministro Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), falou na manhã deste domingo que os episódios de violência registrados um dia antes das eleições municipais devem-se a uma deterioração do quadro de segurança pública no Brasil. Mendes veio a São Paulo para acompanhar um teste de segurança das urnas eletrônicas na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e segue para Brasília, onde acompanhará o desenrolar da votação na sede do TSE.

— Nós acompanhamos a situação na Baixada Fluminense, em Duque de Caxias e em Nova Iguaçu. Fomos até Itumbiara, onde foram registrados incidentes graves, com uma rebelião de Presídio. Foram feitos pedidos de ajuda de forças de segurança em 400 municípios, que foram atendidos. Então, as respostas estão sendo dadas. Esse é o resultado da deterioração do quadro de segurança pública nos últimos anos e não o fato de que estamos tendo eleições mais violentas — disse.

Antes, em entrevista à repórter Andrea Sadi, da Globonews, o ministro confirmou indícios de que o crime organizado está participando do processo eleitoral, embora não tenha ligado isso às mudanças nas regras de financiamento de campanhas:

— É difícil dizer de imediato (se uma coisa está ligada a outra). Mas é inequívoco que o crime organizado está participando dessas eleições. As milícias estão participando das eleições do Rio de Janeiro. Nós precisamos prestar atenção nisso. A última coisa que nós queremos é a participação do crime organizado na política. Agora, isso é uma missão institucional do Brasil todo. Temos que colocar isso na nossa agenda.

Mendes também comentou o despiste do presidente Michel Temer, que votou as 8h, na capital paulista, para evitar o assédio da imprensa.

— É normal que as pessoa queiram votar mais cedo para não pegar fila.

O presidente do TSE também disse que espera nestas eleições uma apuração rápida:

— Tenho a impressão de que tudo vai correr bem, como nos últimos anos.

*Com AGÊNCIA O GLOBO

 

Roberto Brasil