CPI Magalhães: prefeito de Coari será ouvido sobre denúncias

By -
Os vereadores Natinho, presidente da CPI, e Robério Queiroz, relator, falaram sobre as denúncias contra Magalhães

Os vereadores Natinho, presidente da CPI, e Robério Queiroz, relator, falaram sobre as denúncias contra Magalhães

Da Redação – O Blog da Floresta recebeu nesta segunda-feira (18), a visita dos vereadores coarienses Raimundo Nonato de Souza Coelho (Solidariedade), o “Natinho”, e Robério Queiroz (PRP). Os dois fazem parte da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), respectivamente presidente e relator, aberta para investigar as denúncias contra o atual prefeito de Coari, Raimundo Magalhães, sobre suposta negociação de secretarias em troca de dinheiro.

As denúncias partiram do empresário Thiago Caliri Queiroz, que atua no ramo de combustível em Manaus, o qual acusa o prefeito de Coari de tentar negociar uma secretaria do município pelo valor de R$ 150 mil (cento e cinquenta mil reais), entre outras coisas. A conversa de negociação teria sido feita através de mensagens no aplicativo Whatsapp e que se tornaram públicas.

"O prefeito Magalhães ainda não é culpado", frisou Natinho

“O prefeito Magalhães ainda não é culpado”, frisou Natinho

Segundo o vereador Natinho, a CPI tem como objetivo principal averiguar a veracidade das denúncias consideradas graves contra o chefe do executivo de Coari. “Se elas [denúncias] são verdadeiras ou não, o final dela é que vai dizer, Por enquanto, quero deixar bem claro, o prefeito Magalhães ainda não é culpado. Ele é uma pessoa que está sendo acusado, mas vamos estar averiguando com a CPI se tem culpa no cartório ou não. Seria de fundamental importância que ele se fizesse presente para ser ouvido e assim dando seus esclarecimentos”, destacou o parlamentar.

Até o momento, apenas o empresário Thiago compareceu para depor à CPI, sendo categórico em afirmar que são absolutamente verdadeiras as conversas divulgadas. Ela afirmou que há cerca de um ano conhece Magalhães e veio ajuda-lo financeiramente visando ocupar uma das secretarias ou mesmo ser um dos fornecedores de combustível ou derivados da Prefeitura de Coari.

"Lamentável dizer que nas oitivas só não tivemos o comparecimento do prefeito Magalhães", destacou Queiroz

“Lamentável dizer que nas oitivas só não tivemos o comparecimento do prefeito Magalhães”, destacou Queiroz

Para o relator Robério Queiroz é preciso dar uma resposta à sociedade coariense, uma vez que foram denuncias realmente gravíssimas. Como representantes do povo tomaram conhecimento da denúncia através da imprensa da capital e por conta disso estão averiguando. “Na condição de relator nós já demos um grande passo que foi a presença do seu Thiago na Relatoria, tendo o mesmo ido até o município de Coari atendendo a convocação da CPI. Ele sustentou as denúncias. Lamentável dizer que nas oitivas só não tivemos o comparecimento do prefeito Magalhães, mas o mesmo já foi reconvocado”, finalizou o relator.

Fazem também parte da CPI os vereadores Keitton Pinheiro (PHS), Jerbson Alves (PMDB), Márcio Almeida (PTC) e Antônio Bonfim (PMN). A comissão, que deve ouvir Raimundo Magalhães nesta terça-feira (19), tem prazo de 20 (vinte) dias para concluir os trabalhos, sendo prorrogável por mais 15 (quinze) dias, conforme autorização da Câmara de Coari. (Roberto Brasil – Fotos: Áida Fernandes)

Roberto Brasil