CPI do BNDES vai contribuir para melhorar ao padrão de governança do banco, defende Monteiro

By -

022

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Armando Monteiro, elogiou, nesta quinta-feira (19), a atuação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga denúncias de irregularidades em contratos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
De acordo com Monteiro, a CPI vai ajudar a melhorar a gestão do banco. “Tenho certeza que esta comissão vai oferecer contribuições e sugestões para aperfeiçoar as políticas operacionais e melhorar o padrão de governança corporativa do banco”, afirmou, ao final de sua participação, como convidado, em audiência pública da comissão nesta quinta.

“Confesso que temi, num primeiro instante, que esta CPI pudesse concorrer para atingir essa instituição [BNDES] no momento delicado da vida nacional em que estamos. Estou agora fazendo publicamente uma revisão dessa avaliação”, ressaltou. O ministro ponderou que a CPI é uma “oportunidade para que se amplie o conhecimento” sobre o BNDES.

O presidente da comissão, deputado federal Marcos Rotta (PMDB-AM), agradeceu os comentários do ministro que, segundo o parlamentar, “além de engrandecer o trabalho desta comissão, aumentam ainda mais a responsabilidade” dos integrantes da CPI.

Rotta novamente convidou o ministro a visitar o estado do Amazonas. “Neste momento temos uma Feira Internacional com a presença do secretário-executivo do MDIC, Fernando Furlan. O evento é ligado diretamente à Zona Franca de Manaus”, ressaltou.

No último dia 11, em reunião no gabinete de Monteiro, o deputado do Amazonas convidou o ministro a conhecer o polo industrial de Manaus. Na ocasião, o ministro se comprometeu a criar um grupo de trabalho para estudar maneiras de ampliar as exportações da produção da Zona Franca. O encontro contou com a presença de parlamentares do estado e da superintendente da Suframa, Rebecca Garcia.

Em suas colocações, Monteiro ressaltou a importância do banco para o investimento em infraestrutura no Brasil e para financiamentos de longo prazo. O ministro destacou que o BNDES possui uma estrutura econômica saudável e está no primeiro plano das instituições congêneres em todo o mundo.

Na próxima terça-feira (24), será a vez do colegiado ouvir o empresário e pecuarista José Carlos Bumlai. Amigo pessoal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Bumlai foi convocado para esclarecer informações sobre suposto tráfico de influência e favorecimento em contratos com o banco.

Mario Dantas