CPI do BNDES sabatina Luciano Coutinho por seis horas

By -
"Agora vamos seguir com os trabalhos, depois dessa primeira oitiva que foi o ponta pé inicial", destacou Marcos Rotta

“Agora vamos seguir com os trabalhos, depois dessa primeira oitiva que foi o ponta pé inicial”, destacou Marcos Rotta

Membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga supostas irregularidades nos empréstimos do BNDES, interrogaram o Presidente do Banco, Luciano Coutinho, durante seis horas, em reunião realizada pela Comissão, nesta quinta-feira (27.08). Os principais questionamentos feitos ao Presidente foram sobre as operações de comércio exterior financiadas pelo banco e financiamentos concedidos às empresas que estão sendo investigas pela Operação Lava Jato.

Segundo o Presidente do BNDES, não houve nenhuma irregularidade do banco nos financiamentos das empresas que estão sendo investigadas pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal, e que neste momento estão adotando um procedimento de cautela.

“As operações de financiamento contratadas por estas empresas estão sendo analisadas caso a caso, todas elas foram reexaminadas quanto às condições de rating (classificação de risco) e da capacidade econômico-financeira de cada uma, pois só estarão impedidas de contratar empréstimos quando forem condenadas pela justiça”, declarou.

cpi-bnds-marcos-rotta-02Questionado sobre as operações de comércio exterior, financiadas pelo banco, o Presidente afirmou que o volume que o BNDES desembolsou para o Brasil é imensamente maior do que foi liberado para o exterior. Afirmou que nos últimos quatro anos foram concedidos 245 bilhões de reais para infraestrutura no Brasil, e apenas 14 bilhões para serviços de engenharia no exterior.

“A prioridade numérica de esforço do BNDES é em investimento na infraestrutura do Brasil. As operações de comércio exterior são legais, normatizadas, e tem um seguro que nos protege de forma altamente satisfatória. Essas operações tem tido curso normal, estão todas em dia, e não há histórico de inadimplemento. Além disso, não há transferência do banco de moeda estrangeira para o exterior, primeiro repassamos á produção de bens e serviços que serão exportados, o BNDES faz esse repasse aos importadores, gerando a eles a obrigação desse pagamento, que será feito a longo prazo”, salientou.

Coutinho também foi questionado sobre a participação do ex-presidente Lula em transações realizadas pelo BNDES, o Presidente negou que tenha ocorrido qualquer interferência de Lula nas liberações de recursos do banco, tanto no âmbito nacional, como no internacional.

cpi-bnds-marcos-rotta-03Para o Presidente da CPI do BNDES, Marcos Rotta (PMDB/AM), a participação do Ministro foi positiva para a Comissão, mas informou que existe a possibilidade dele ser convocado para retornar a CPI.

“O saldo é extremamente positivo, pois com a presença e as declarações do Presidente do BNDES nós podemos aclarar muitos pontos. Muitas dúvidas foram sanadas hoje com a participação dele. É óbvio que ele não conseguiu responder a todos os questionamentos, e alguns parlamentares inclusive manifestaram o desejo de convocá-lo para prestar novos esclarecimentos e complementar algumas informações. Agora vamos seguir com os trabalhos, depois dessa primeira oitiva que foi o ponta pé inicial”, frisou Rotta.

A Comissão também aprovou convocações para ouvir ex-presidentes do banco, sendo eles; Carlos Lessa, Eleazar de Carvalho, Demian Fiocca e Guido Mantega.

Roberto Brasil