CPI da AFEAM será instalada na Assembleia Legislativa do Amazonas

By -

 

Na próxima quinta feira (16) será instalada a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)  da Agencia de Fomento do Amazonas (Afeam), que vai investigar a aplicação de R$ 20 milhões da Agência de Fomento do Amazonas (Afeam) na empresa de Transporte de Valores Transexpert, do Rio de Janeiro, envolvida em casos de corrupção. O anuncio foi nesta quinta feira (09), pelo presidente da Aleam, David Almeida, um requerimento sera apresentado pelo deputado Sabá Reis (PR) e o deputado José Ricardo (PT) se pronunciou a favor.

“Recursos para pequenos investimentos serão investigados, aplicações que deram errado e as garantias colocadas foram frágeis, no entanto as providencias foram tomadas e, o Governador afastou o responsável, agora é preciso passar tudo a limpo”, salientou o deputado Sabá Reis.

Para o líder do Governo na Aleam “o governo de Melo não esta fragilizado, comparado com outros como do Rio de Janeiro (PMDB) ou de Mina Gerais (PT), este governo esta consolidado, forte, pujante, esta tratando agora da construção da BR319”, salientou.

Contratos com a empresa Umanizzare

Por outro lado o deputado Sabá Reis esclareceu que o valor divulgado da contratação da empresa  Umanizzare (Gestão Prisional Privada) por mais um ano para continuar administrando os presídios no Amazonas, “São 108 milhões que serão destinados à prorrogação do contrato por mais um ano, mas também referentes a outros anos e outros contratos, e assim poderá continuar o seu trabalho, depois haverá uma  licitação publica”.

 O líder do Governo na Aleam reconheceu, no entanto que houve falta de fiscalização por parte do estado para o cumprimento dos contratos desta empresa e explicou “O crime organizado tinha um organograma dentro das direções de prisões onde tudo tinha um esquema, as situação foram revistas, houve apreensão de um agente que estava envolvido no ingresso de celulares e outros, agora mudou, há cumprimento da lei, não podemos achar que esta empresa foi a responsável da crise no sistema penitenciário”.

Anunciou ainda que o secretario do sistema prisional será convidado a dar mais detalhes na Aleam, “pois não se trata apenas de agentes penitenciários no contrato, são médicos, psicólogo, materiais, e outros, ou quando acontece uma situação como a ocorrida a empresa tem obrigações a cumprir e é isso o que esta fazendo”, finalizou o deputado Reis.//Mercedes Guzman

Mario Dantas