Corrida por um Mundo Azul marca o encerramento da Semana do Autismo

By -

autismo-por-um-mundo-melhor-corrida-01O Complexo Turístico Ponta Negra, zona Oeste, foi, neste sábado, 11, cenário para o encerramento da 3ª Semana Municipal de Conscientização da Pessoa Autista. Além dos inscritos na prova, o evento reuniu autistas e seus familiares e membros de entidades que trabalham com a causa.     

Organizada pelo grupo Gerando Informação com Responsabilidade (Agir), que atua com pais e familiares, repassando e orientando sobre os cuidados essenciais às crianças com autismo, a corrida contou com o apoio da Prefeitura de Manaus e fechou uma série de programações realizadas desde o final do mês de março sobre o autismo, como bandeiraços, panfletagem, palestras e pedalada.

autismo-por-um-mundo-melhor-corrida-colagem-01“Entendemos que é dentro de casa que se inicia o trabalho com o autista. O Agir durante todo o ano vem programando palestras, cursos e materiais audiovisuais para preparar o pai para o cuidado com o autista”, destacou a diretora de Eventos do grupo Agir, Sálvia Belota.

Crianças autistas ganharam um percurso de dois quilômetros, de onde podiam retornar, em caso de cansaço, com seus pais, concluindo a prova em seu tempo e de seu jeito. Para quem seguiu adiante, o percurso final foi de sete quilômetros. Cadeirantes e deficientes visuais também participaram da prova.

autismo-por-um-mundo-melhor-corrida-colagem-02O triatleta Fabiano Brito, que participou da programação, ressaltou que o incentivo ao esporte é primordial para a inclusão dos autistas, assim como de pessoas com deficiência. “A síndrome do autismo era uma coisa que ouvíamos pouco, mas, hoje, com os meios de comunicação, muita gente tem acesso ao que é o autismo e deve colaborar para a conscientização de mais pessoas.”

O secretário municipal de Juventude, Esporte e Lazer, Elvys Damasceno, também esteve presente no evento. “A Corrida por um Mundo Azul chega a sua terceira edição, passando mais uma vez o recado, que é a importância de conscientizarmos mais pessoas com relação ao autismo”.

Roberto Brasil