Conselheiros tutelares querem alteração na data do novo pleito

By -

conselho-tutelarAproximadamente 50 conselheiros tutelares e candidatos ao cargo pelas nove zonas existentes em Manaus reuniram-se com a secretária municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), Goreth Garcia Ribeiro, na tarde desta quarta-feira, 07, na sede da secretaria. Na ocasião, apresentaram uma pauta com pedido de alterações no pleito, programado para acontecer no dia 8 de novembro, além de outras sugestões para a realização da disputa eleitoral.

Entre as reivindicações, está o afastamento da presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) Gecilda Albano, uso de urnas eletrônicas, melhor treinamento para os mesários e o pedido de que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) disponibilize com antecedência, a impressão completa das listas de votação.

“A urna eletrônica é uma preocupação de todos nós. No primeiro momento, o conselho não conseguiu que o TRE liberasse as urnas, mas vamos insistir no pedido e caso não possa ser atendido, vamos tentar conseguir as urnas com os tribunais de outros Estados, preferencialmente com os que estão mais próximos de nós”, afirmou Goreth Garcia Ribeiro.

Outra reivindicação feita pelos conselheiros diz respeito à data da eleição, marcada pelo CMDCA para o dia 8 de novembro. Eles afirmam que os gastos feitos no primeiro pleito dificulta a realização de campanhas com o prazo que está sendo dado. A sugestão é que a eleição aconteça no dia 29 de novembro.

“Um novo pleito é necessário, diante de todas as situações que aconteceram, mas esse prazo que o conselho definiu não permite aos candidatos fazer uma campanha efetiva. Nós fomos recebidos pela secretária e estamos confiantes que agora a eleição será conduzida da maneira correta”, disse o conselheiro tutelar da zona Norte, Marcos Frota.

A secretária explicou que para a alteração da data da disputa eleitoral é preciso que o Ministério Público do Estado (MPE) e o TRE aprovem a mudança.

Roberto Brasil