Congresso aprova nova meta fiscal e demonstra esperança nos novos rumos do Brasil

By -
Dep. Marcos Rotta

Dep. Marcos Rotta

O Congresso Nacional aprovou, na madrugada desta quarta-feira (25), a nova meta fiscal para 2016, proposta pelo governo interino de Michel Temer. A sessão conjunta durou cerca de 16 horas, num esforço para votar as medidas provisórias que trancavam a pauta do Congresso e permitir a votação da nova meta fiscal, com déficit primário de R$ 170,5 bilhões nas contas públicas.

Na avaliação do deputado federal Marcos Rotta (PMDB-AM), que participou de toda a sessão, a aprovação da nova meta fiscal, por deliberação da grande maioria dos parlamentares, é uma “demonstração de esperança nos novos rumos da economia e do País”.

“A nova meta fiscal vai permitir que o Brasil se reencontre, volte a ter cenário econômico dentro da realidade brasileira, retomando a geração de emprego e renda”, acrescentou. Com a nova meta, o governo ganha fôlego para executar o orçamento de 2016, de maneira a enfrentar melhor absorver a queda da receita e o aumento das despesas públicas.

A meta anterior, prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), previa superávit primário de R$ 24 bilhões para a União e R$ 6,6 bilhões para estados, Distrito Federal e municípios. Antes da votação da meta, os deputados e senadores discutiram 24 vetos e limparam a pauta de votações.

Mario Dantas