Comunidade realiza plantio em trecho do Corredor Ecológico do Igarapé do Mindu

By -

A comunidade da Colina do Aleixo, na zona Norte, se mobilizou para participar, na manhã deste sábado, 18/11, de uma ação de plantio de mudas frutíferas. A iniciativa faz parte do Projeto Pomares Urbanos, da Prefeitura de Manaus, que visa promover o reflorestamento de trechos degradados de áreas verdes com mudas frutíferas, além de sensibilizar os moradores do entorno.

Ao todo, foram plantadas 100 mudas de espécies variadas, como açaí, bacaba, ingá, jaca, munguba, jatobá, andiroba, cumaru, graviola, cacau, biribá cupuaçu e acerola, num trecho da área verde do conjunto, que integra o Corredor Ecológico Urbano do Igarapé do Mindu. Também foram distribuídas 200 mudas de espécies frutíferas e ornamentais. 

“Desde 2013, a gestão do prefeito Artur Virgílio Neto vem dando atenção especial às áreas verdes, promovendo reflorestamento e a revalorização dos espaços com intervenções como a implantação de equipamentos urbanos e esportivos, como academia ao ar livre, pista de caminhada, iluminação de LED, bancos, que aproximam a área da comunidade”, explicou a subsecretária municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Aldenira Queiroz, que também realizou plantio e distribuição de mudas frutíferas e ornamentais. 

A ação contou ainda com a participação da comunidade, além de integrantes do grupo de escoteiros Desbravadores e agentes de educação ambiental da Tumpex e Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp). 

Os moradores do conjunto, sempre atentos à preservação da área verde, denunciam que o espaço é constantemente vítima de descarte irregular de resíduos. O vice-presidente da Associação dos Moradores do Colina do Aleixo, César Weiner, explicou que a ação é importante no sentido de coibir essa prática. “Queremos agradecer à Semmas pela oportunidade de podermos fazer um reflorestamento que impedirá que se jogue lixo aqui na área”, declarou. 

Outro morador, Vicente Ferreira Lima, 38, reforça que a ação vem para melhorar a qualidade de vida dos comunitários e combater de modo efetivo as lixeiras viciadas e a especulação imobiliária que ameaçam a conservação do local. “É de grande importância esse apoio porque ainda temos aqui fauna e flora muito rica e é preciso fazer algo hoje para garantirmos a preservação”, lembrou. O trecho do corredor em questão possui diversos espécimes de primatas, como o sauim-de-coleira, e aves. “Preservando a mata estamos preservando nossos animais silvestres”, finalizou.

*Com informações da assessoria

Roberto Brasil