Como política de arborização, José Ricardo propõe redução de IPTU para contribuintes que mantiverem árvores em áreas não construídas de suas casas

By -
ficha-verde
O candidato a prefeito de Manaus, José Ricardo (PT), e seu vice, Yann Evanovick (PCdoB), participaram na manhã de hoje (14) de panfletagem e “bandeiraço” na avenida Constantino Nery, em frente à Arena da Amazônia, juntamente com a militância da Coligação “Compromisso com o Povo”, onde ressaltou suas propostas para as políticas de meio ambiente da capital. Já à tarde, José Ricardo reuniu-se com integrantes do “Movimento Ficha Verde” e assinou Carta Compromisso, assumindo a responsabilidade de prevê a qualidade de vida e desenvolvimento sustentável de Manaus.
            Como propostas de Governo para essa área, José Ricardo pretende estabelecer formas de incentivo fiscal, com redução no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), para proprietários urbanos que mantenham árvores em área não construída dos imóveis. “Manaus está no meio da Floresta Amazônica, mas é considerada uma das capitais menos arborizada do País. Isso é preocupante. Quantas árvores foram plantadas nas ruas da cidade? Houve estímulo para as pessoas plantarem árvores nas suas casas? Faltou esse tipo de prioridade nas últimos gestões municipais, o que pretendemos implementar num futuro governo”, declarou ele, que também quer promover intensa campanha de sensibilização e educação ambiental, com a participação da população na elaboração da Política e do Plano Municipal de Educação Ambiental, para conscientizar todos e todas para a importância da arborização urbana.
            A coligação defende ainda a promoção do plantio em todas as escolas da rede municipal, em associações de moradores, grupos da melhor idade e comunidades, visando a amenização das “ilhas de calor”, por meio do incentivo ao plantio de mudas;   a implementação de medidas que deem transparência às contas do Fundo Municipal de Meio Ambiente, viabilizando maior controle social; a criação do Sistema Municipal de Unidades de Conversação (Simuc), implementação de áreas protegidas e corre­dores ecológicos, de acordo com estudo estratégico para a conservação do “sauim-de-coleira”, e restauração das Áreas Permanentes Protegidas (APPs); além da promoção,  proteção, recuperação, revitalização e funcionalidade das áreas verdes para o uso público e conservação da biodiversidade, com parceria da iniciativa privada.

Mario Dantas