“Como Manaus passou de ano”

By -

katia03-as

Aprovada

A revista Exame desta semana traz uma grande reportagem sobre os avanços na educação na rede pública de ensino de Manaus. Sob o título “Como Manaus passou de ano”, a matéria  diz que “Em plena crise econômica, a prefeitura da capital amazonense conseguiu ampliar e melhorar o ensino – e gastando menos”. “A lição de Manaus mostra o caminho do que pode ser cortado sem prejuízo da qualidade”, comenta o jornalista Leo Branco, autor do texto.

Economia

Sobre a economia nos gastos com Educação, a reportagem lembra que, antes, a compra de material era feita diretamente pelas escolas, mas ressalta que era comum faltar produto num local e sobrar em outro. “A Secretaria Municipal de Educação montou um estoque centralizado e um sistema de logística. Os maiores contratos foram renegociados. Até o fim do ano, a economia da Prefeitura de Manaus deve chegar a R$ 100 milhões, ou seja, 10% dos recursos anuais destinados à área”, diz o texto.

Evolução

Outro destaque apontado pela revista Exame foi a evolução dos mecanismos para mensurar os ganhos na Educação. “Havia muitos projetos pedagógicos para melhorar o ensino, mas faltavam processos para medir a efetiva aplicação dos programas em sala de aula. Cerca de 100 professores foram treinados e passaram a ajudar os demais 12 mil a cumprir os indicadores de qualidade. Hoje, sete em cada dez docentes cumprem os planos de aula acertados com a Secretaria Municipal de Educação”.

Feliz da vida

Ao ler a reportagem da revista Exame, o prefeito Arthur Neto fez questão de comentar com a equipe de campanha a satisfação de ter um projeto bem sucedido na administração pública. “São esses exemplos de compromisso com Manaus que fazem a gente seguir em frente na construção de uma cidade melhor para todos. Estão de parabéns todos os profissionais envolvidos, direta ou indiretamente, com o projeto”, elogiou Arthur.

Faixa Azul

Com o início oficial do uso da Faixa Azul na zona Norte de Manaus, mais de 100 veículos passaram a operar na faixa exclusiva e 1.515.775 passageiros passarão a ser beneficiados ao mês, segundo dados do Sistema de Bilhetagem Eletrônica. Com isso, os passageiros que saem da zona mais populosa de Manaus chegam mais rapidamente ao seu destino.

Menos tempo

Exemplo de uma das linhas de longo percurso, cujos passageiros foram beneficiados pela Faixa Azul é a 640 – linha troncal que desloca usuários da zona Norte para o Centro. Em média, ela transporta 15 mil passageiros por dia. Antes, o percurso de ida e volta era feito em 110 minutos. Hoje, leva apenas 77 minutos em média. A linha passa pelo T4 (Jorge Teixeira), T3 (Cidade Nova), Max Teixeira, Torquato Tapajós e Constantino Nery.

Mobilidade

A implantação da Faixa Azul, ou corredores preferenciais, tem embasamento em legislações federal e municipal de mobilidade. Ao priorizar o transporte coletivo, cumpre-se a Lei nº 12.587/2012, além da cidade estar se adequando ao Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob), aprovado ano passado.

Mario Dantas