Comitê Rio-2016 permitirá protestos, mas recorre da decisão judicial

By -
Torcedores mostram cartaz com "Fora Temer" no Mané Garrincha

Torcedores mostram cartaz com “Fora Temer” no Mané Garrincha

O Comitê Rio-2016 já recorreu da decisão judicial que permitiu protestos nas arenas olímpicas. Esse foi a informação do diretor de comunicação do comitê, Mario Andrada. Mas, enquanto não houve uma mudança da Justiça, os protestos poderão acontecer.

Na segunda-feira à noite, a Justiça federal do Rio de Janeiro concedeu uma liminar em que proíbe o comitê de vetar protestos, em ação movida pelo Ministério Público Federal.
“Recebemos uma notificação sobre a liminar do juiz que ele deu que proibiu o comitê de controlar manifestação política. Temos o direito de reconsideração. Enquanto isso, vamos respeitar. Seguimos à regra. Neste caso, a liminar. Acreditamos que as sedes esportivas não são espaço para política. Posso lembrar que aconteceu na Copa. Depois de uma discussão legal, a lei da Copa foi considerada legal”, afirmou Andrada.
De fato, o STF considerou válida a Lei da Copa que proibia protestos nos estádios.
O COI mostrou confiança de que a decisão judicial seja revertida. “Acredito que todos entendemos que não queremos os Jogos se transformem em um plataforma”, afirmou o diretor de comunicação do COI, Mark Adams.
O juiz substituto João Augusto Carneiro Araújo, da 12ª Vara Federal do Rio de Janeiro, que deu a liminar para permitir os protestos, alega que a lei olímpica não proíbe protestos políticos, apenas manifestações racistas, xenófobas ou de discriminação. A pena por descumprimento é multa de R$ 10 mil.

Roberto Brasil