Comitê reforça a luta pela preservação do Tarumã-Açu

By -
Poluição sonora e ambiental, extração de areia e pedra, grilagem, ocupações por flutuantes, estaleiros e indústrias. Esses são alguns dos fatores que ameaçam a bela paisagem e o meio ambiente na região do Tarumã (zona Oeste de Manaus), tratados durante reunião realizada hoje (29), na Assembleia Legislativa do Amazonas, pelo Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Tarumã-Açu (CBHTA).

Presidido pelo jornalista e ativista ambiental Sérgio Miranda, o Comitê fez um levantamento das irregularidades constatadas na bacia do Tarumã, e que foram debatidas com representantes do Ipaam,  Ufam, UEA, Embrapa, Infraero, Seduc, Comissão do Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, Faculdade Dom Bosco e Fundação Vitória Amazônica (FVA), presentes à reunião.
Presidente da Comissão do Meio Ambiente da Aleam, o deputado Luiz Castro considerou grave a situação de depredação do Tarumã, e conclamou os participantes a apoiarem a luta que vem sedo travada por Sérgio Miranda, em busca de soluções, a fim de que sejam preservados os poucos mananciais ainda não poluídos e a área verde da região.   
Sérgio Miranda anunciou a adesão de novos membros que terão assento no Comitê, visando fortalecer parcerias na articulação de ações para solucionar as questões ambientais e sociais do Tarumã. Associações Comunitárias, o Lar Fabiano de Cristo, o Movimento Um Grito pela Vida e a Fundação Vitória Amazônica encamparam a luta pela preservação da vida na região.   
Durante a reunião foi criado um Grupo de Trabalho formado por representantes da Comissão do Meio Ambiente da Aleam, da (Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), da Embrapa, Incra e Ufam, que fará mudanças no regimento interno do Comitê, para que as ações sejam ampliadas com novas participações.
Roberto Brasil