Comissão de Turismo aponta o setor como opção de emprego e renda no AM

By -

Dep. Francisco Souza

De março a julho deste ano, a Comissão de Turismo e Empreendedorismo da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Ctur/Aleam) já atuou em pelo menos dez municípios do interior do Estado, levando orientações e abrindo as discussões sobre o setor, que tem sido uma das opções econômicas das cidades nesse período de crise econômica.

De acordo com o presidente da Comissão, deputado estadual Francisco Souza (Podemos), além das visitas técnicas, foram realizadas audiências públicas para discutir as problemáticas e alternativas econômicas nos municípios de Rio Preto da Eva, Humaitá, Tefé, Manicoré, Tabatinga, dentre outros. Ele destaca que, após os cortes nos repasses federais e estaduais, por conta da crise, os ganhos com as atividades turísticas nos municípios tem sido uma opção de renda para a população.

O parlamentar lamenta que a atividade não receba ainda a sua devida importância, o que poderia render mais geração de renda no interior. “Sempre falamos que o futuro do Amazonas é o turismo, porque em todo lugar do Brasil, quando se pensa no nosso Estado para visitar, os atrativos naturais das nossas cidades são os destaques”, resume.

Tabatinga

A falta de segurança é um dos entraves que impede o acesso de turistas na fronteira entre Brasil e Colômbia, segundo apontou uma Audiência Pública realizada no último dia 28 de junho, na Câmara Municipal de Tabatinga (distante 1.110 km da capital). O evento organizado pela Comissão de Turismo (Ctur/Aleam), presidida pelo deputado Francisco Souza, contou com a participação do prefeito da cidade, Saul Nunes (PSD), de nove vereadores do município, empresários dos setores de entretenimento, hoteleiro e comercial, além dos secretários municipal e estadual de Letícia/Colômbia. As oficinas e palestras, que colhem informações sobre as necessidades locais, foram ministradas por uma equipe da Empresa Amazonense de Turismo (AmazonasTur).

Tefé

Em continuidade as ações itinerantes da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa (Ctur/Aleam), o grupo de trabalho promoveu uma Audiência Pública em Tefé (distante 575 km da capital) para discutir o desempenho das potencialidades turísticas locais. “Tefé é um município pólo com fortes tendências turísticas que vão além da reserva de Mamirauá. Essas potencialidades devem ser exploradas com ações responsáveis e disciplinadas por leis de incentivos. E, a partir dessa Audiência Pública vamos desenvolver projetos que ampliem a oferta de atrativos para a promoção do Turismo local e garantam mais empregos, mais renda para a nossa gente”, indicou Souza em seu discurso.

Humaitá

A promoção do turismo regional, assim como as dificuldades, oportunidades e soluções para o seu desenvolvimento, dominaram as discussões durante uma Audiência Pública realizada, em Humaitá (distante 696 km da capital). O encontro teve a intermediação da Ctur/Aleam. “Creio que esse seja um canal para o desenvolvimento do interior do Amazonas. Isto porque é do turismo que vem a maior geração de empregos, diretos e indiretos, sendo esse mecanismo o responsável pelo aquecimento de uma economia local”, justificou o deputado.

Manicoré

Durante uma visita técnica a Manicoré (distante 330 km da capital), em maio, Francisco Souza se dirigiu à Comunidade de Democracia onde, após reunir líderes e cooperativas, realizou uma caminhada pela AM-364, que liga a sede do município à capital por meio da BR-319. Essa estrada, até bem pouco tempo, era federal, mas passou a posse ao Estado. “Agora ficou mais viável a pavimentação dos 88 quilômetros da 364, inclusive enviei essa solicitação ao governador David Almeida”.

Brasil-Colômbia

Na XV Reunião da Comissão de Vizinhança e Integração Fronteiriça Brasil-Colômbia (01/06), realizada nas cidades de Tabatinga e Letícia, na Colômbia, Francisco Souza representou a Assembleia Legislativa e frisou que o polo turístico brasileiro é a chave para integrar os dois países. “Há um entendimento comum e uma expectativa que essa integração reforce o desenvolvimento turístico em ambos os lados”, aposta o deputado.

Ponte Rio Solimões

A construção da Ponte Solimões permitirá que o Amazonas tenha ligação, por meio de rodovias, com todo o Brasil, além de facilitar o escoamento do que se é produzido no Pólo Industrial de Manaus (PIM) para os países do Mercosul. “Será a ponte da integração nacional, e nos permitirá cruzar fronteiras e facilitar a entrada e saída de turistas e gerar o desenvolvimento para Manaus e interior do Amazonas”, anuncia Francisco Souza.
Estudos do governo do Estado indicam que o lugar mais estreito do Solimões, onde seria viável o erguimento da ponte, fica localizado na comunidade Bela Vista, no km 55, da rodovia Manoel Urbano (AM-070), que liga Manaus a Manacapuru (distante 68 km da capital). “Nos estudos do governo há a nomenclatura “travessia do Solimões 3.4”, ou seja, uma ponte com 3,4 quilômetros (200 metros menor que a ponte sobre o rio Negro)”, confirma Souza.

Roberto Brasil