COMEÇAR POR BAIXO

By -

Jefferson-Praia-banner-500x167_lateralÉ natural que desejemos as melhores oportunidades que a vida pode nos apresentar no mercado de trabalho. Muitos querem começar a trabalhar, em posições melhores, sem estarem preparados para os desafios que irão enfrentar. Mas o que você está fazendo para merecer tal posição? Você acha que alguém vai lhe dar uma oportunidade de trabalhar em um escritório, por exemplo, numa função administrativa, sem ter a mínima noção do trabalho a ser realizado? Bem, não tenha medo nem vergonha de começar por baixo.

Dona Fátima tem um filho de 20 anos que terminou o ensino médio e está à procura de emprego há algum tempo. O rapaz deseja uma oportunidade de trabalho em um escritório de uma empresa. Além de não entender do assunto, não tem a mínima experiência. Você acredita que alguém irá empregá-lo? Neste caso, só com muita sorte. “Surgiu uma vaga para trabalhar na cozinha de um restaurante, mas ele não aceitou,” disse-me sua mãe.

O caso de Rosineide, também, nos serve como exemplo: ela tem 22 anos, não terminou o ensino médio e não tem profissão. Alguém lhe ofereceu um emprego como empregada doméstica, mas ela recusou. Deseja algo melhor.

É claro que queremos os melhores empregos, mas cruzar os braços e ficar esperando uma boa oportunidade aparecer não é o correto. Vejamos dois exemplos interessantes publicados no portal de notícias- G1: o primeiro é o do Juiz Federal Rolando Spanholo, de 38, que começou a trabalhar com o pai muito cedo – consertando pneus e lavando carro. Ele foi borracheiro e não se envergonha de sua história. Para mim ele é um exemplo a ser seguido, principalmente por aqueles que pensam em ocupar as melhores posições no mundo do trabalho. Para não ir com a mesma roupa todos os dias para a aula ele trocava de roupa com os irmãos. Fez uma faculdade com muito esforço. Trabalhou como vendedor de porta em porta e o tempo que encontrava para estudar era dentro do ônibus.

Outra história de vida comovente é a de Marilene Lopes que foi agente de saúde, empregada doméstica e catadora de latinha. Hoje, Marilene é funcionária, concursada, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal com um salário de R$ 7 mil reais por mês.  Ganhava antes R$ 50 reais por mês. Com muito esforço, ela estudou para o concurso de ensino médio do TJDF e passou.

Essas histórias de vida nos mostram que se você deseja realizar seu sonho, deve ir atrás dele! Dê o seu melhor!  E não tenha vergonha de agarrar a oportunidade por mais simples que seja. Você já deve ter ouvido muitas histórias de vida de pessoas que iniciaram suas trajetórias realizando trabalhos em posições simples e, hoje, ocupam cargos mais relevantes do ponto de vista financeiro. Certamente, para alcançá-los, tiveram que se dedicar bastante em seus trabalhos; isso significa cumprir suas obrigações de forma correta – com assiduidade, dedicação e honestidade. Estude com afinco todos os dias.  Uma dica: aproveite os cursos gratuitos on-line. Lembre-se que seu nome é sua marca; cuide dela desde o primeiro dia de trabalho. “Tenha orgulho do seu nome. Ele define você. É a sua identidade. Sua marca no mundo. Ninguém pode apagar. Nem hoje, nem amanhã, nem nunca. Porque só existe um de você. E é isso que importa no final,” diz uma campanha publicitária automobilística e que pode ser aplicada para ilustrar o carinho que você deve ter com sua marca.  Portanto, não deixe a oportunidade passar, comece ganhando experiência, mesmo que o trabalho seja voluntário. O mais importante é você entender que isso é só o início de sua carreira, fundamental para seu currículo. Não se esqueça de ampliar sua rede de contato.

 

Roberto Brasil